Retorne ao SPIN

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Do "mensalão" à Lava Jato: uma história de abusos do conluio midiático-penal

Do "mensalão" ao "petrolão", o mesmo modus operandi de um sistema midiático-penal seletivo

,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,

Passado o julgamento do "mensalão", a história se repete, de forma que, agora, a seria denúncia de mais este espetáculo midiático-penal que, ao invés de servir ao combate à corrupção, pretende cometer um crime maior ainda, que é o retrocesso da nossa democracia, para que isso seja evitado é necessário a mobilização, o povo nas ruas, o debate, desde já, nas universidades, escolas, praças...estaremos inovando se fizermos o contraponto ao Poder Verbalizador ou pig, o novo será denunciarmos de forma efetiva a  repetição da história como farsa em forma de golpe judicial que se nos avizinha e com risco para a nossa jovem democracia..precisamos exigir a Reforma do Judiciário, o que implica em se alterar formas de acesso aos Tribunais Superiores, Tribunais de Contas..que aproveitemos a oportunidade para exigir um Judiciário transparente, com controle externo e que respeite o povo brasileiro ao invés de continuar servindo aos interesses do PSDB e da Casa Grande,...não podemos ficar fora desse debate,,,tempos que participar desse debate, assim estaremos fazendo desse limão uma limonada...fora isso o "petrolão" será o mais do mesmo do mentirão. Sérgio, valeu pelo texto, o publiquei na íntegra para encerrar a coletânea de links O mensalão não existiu Ou: Já vi este filme

O correto seria o MPF sair a campo investigando ao invés de se pautar na palavra de bandidos interessados em tão somente prejudicar uma agremiação política. Que os senhores promotores, delegados e juízes parem de preguiça e investiguem. Melhor do que ficar manipulando para assassinar reputações. Chega! Como sugeriu o jurista Pedro Serrano, que o Ministro da Justiça substitua os delegados que estão instrumentalizando o processo para favorecer o PSDB e que, da mesma forma, a PGR avoque para si o processo que está sendo usado por Sérgio Moro para prática golpista, só mediante ação enérgica das Instituições comprometidas com a defesa da CF e do Estado de Direito para se desmontar essa central do golpe instalada no Paraná e colocar a investigação no caminho que deve ser: O da investigação dos fatos doa a quem doer, mas dentro das regras, sem uso do caso para vingança política ou golpes, não será desta forma que este pais será reconhecido como país com tradição no combate à corrupção, muito pelo contrário, será retrocesso total neste sentido.





  Francischini escondeu um dos suspeitos da Lava Jato: Ele próprio
Uma charque retratando Roberto Gugel, Procurador Geral da República, quando do julgamento do "mensalão"...

.

O julgamento do "mensalão" criou precedentes para futuros golpes do aparato midiático-penal contra a democracia
http://josecarloslima85.blogspot.com.br/2014/11/a-historia-pode-se-repetir-na-lava-jato.html


Franklin Martins: O mensalão não existiu. 



(...)

 Entenda o BV e saiba pq Pizzolato é inocente
http://ultimainstancia.uol.com.br/especialmensalao/retrato-do-brasil-condenacao-de-pizzolato-nao-se-sustenta/










.





 


80- Pizzolato fala e se diz inocente


  • Veja neste video: "Foi feito prá isso mesmo!"[aumentou a pena para evitar a prescrição](Joaquim Barbosa),,,se isso não for abuso de poder, crime e, portanto passível de punição,  parem o mundo que quero descer























/



 E olhe lá que do caso Escola Base só participaram a mídia e a policia, enquanto que para sustentar o mentirão convergiram 4 grandes e poderosas forças, o bando dos quatro: Oposição, mídia, STF e PGR





Na foto, o desejo de Merval Pereira: Esquartejar Zé Dirceu e espalhar os corpos pela cidade
DA ALÇADA AO MENSALÃO - Nesse julgamento político, de exceção, já vimos de tudo e, como tá tudo dominado, é bem provável que os embargos infringentes sejam permitidos mas apenas para dizer que os réus tiveram direito a recorrer da sentença-lixo, pois pega mal num regime democrático um julgamento sem  que o réu possa recorrer, inclusive na Alçada, o tribunal de exceção que julgou os inconfidentes, os réus tiveram direito à clemência da rainha. Mas no julgamento do mentirão o Merval Pereira, uma espécie  de imperador, já avisou que não haverá clemência: Ele(Merval) está aguardando a cabeça do Zé Dirceu num prato, sob o rufar dos tambores do 7 de setembro, saboreando vinhos chiques, houve até uma enquete na CBN para a escolha da grife da bebida do deus Baco. Nem o Tribunal de Exceção de Nuremberg abusou tanto em termos de discricionariedades, inclusive ministros próximos a Hitler foram absolvidos por falta de provas. Mas o Merval é o Merval.
KENNETH MAXWELL
A Alçada
Em 17 de julho de 1790, a rainha Maria, de Portugal, estabeleceu um tribunal itinerante especial, ou Alçada, para julgar os conspiradores de Minas Gerais, detidos no Rio de Janeiro e em Minas, sem direito a visitas desde a traição na Inconfidência Mineira, em 1789.
Os prisioneiros incluíam Joaquim José da Silva Xavier, alferes nos Dragões de Minas e mais conhecido pelo apelido Tiradentes, e o desembargador Tomás Antônio Gonzaga.
O chanceler indicado para o Tribunal de Relação do Rio de Janeiro, desembargador Sebastião Xavier de Vasconcellos Coutinho, foi apontado para presidir a Alçada, formada também por Antônio Gomes Ribeiro e Antônio Diniz da Cruz e Silva, da Casa de Suplicação, que se juntaram a ele em Lisboa.
O chanceler Vasconcellos Coutinho foi instruído a ignorar "qualquer falta de formalidades [...] e invalidades judiciais [...] que possam existir nas devassas, e considerar as provas de acordo com a lei natural". A Alçada recebeu toda a autoridade necessária: "Não obstante todas as outras leis, disposições, privilégios e ordens em contrário, apenas para esta ocasião".
Em 15 de outubro de 1790, porém, a rainha enviou uma "carta régia", sigilosa, a Vasconcellos Coutinho recomendando clemência para os implicados na conspiração mineira, e as linhas gerais do sentenciamento haviam sido definidas por acordo antes que ele partisse de Lisboa.
Os conspiradores de Minas seriam exilados para Angola, Moçambique e Cabo Verde. Os padres seriam sentenciados em segredo e presos em Portugal. A exceção seria Tiradentes.
Com a reabertura da devassa no Rio, porém, logo se tornou evidente que muitos participantes que deveriam ter sido presos continuavam livres.
A ocasião mais dramática veio em julho de 1791, durante um confronto quanto aos testemunhos conflitantes do padre Carlos Corrêa e de Oliveira Lopes, antigo integrante dos Dragões de Minas.
Quando confrontado com relação a seu depoimento, Oliveira Lopes respondeu que havia "mentido sem objetivo, sem razão, porque quem não mente não é de boa gente". O chanceler ficou indignado. Considerou que a resposta fosse um ataque "à integridade e reputação dos magistrados de Sua Majestade". Oliveira Lopes respondeu que, "como homem rústico, nada mais podia dizer, ou tinha a responder".
Os membros da Alçada estavam sujeitos a influências externas -em um caso, inclusive, pelo pagamento de um grande suborno em ouro.
Ao final, Tiradentes foi sacrificado. E, se por acaso os processos da Alçada começam a lhe parecer estranhamente semelhantes com o mensalão, isso não deveria causar surpresa: de fato, são. Algumas coisas nunca mudam.
KENNETH MAXWELL escreve às quintas-feiras nesta coluna.
Tradução de Paulo Migliacci


Leia mais
A devolução dos mandatos de deputados cassados em 1948
Meu comentário
Como se vê, há uma luz no fim do túnel para os injustiçados no julgamento do mentirão, que me lembra o filme "O Processo", baseado na obra de Franz Kafka. Concordo com o jornalista Raimundo Pereira: Esse julgamento tem que ser anulado.
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-devolucao-dos-mandatos-de-deputados-cassados-em-1948
Miguel do Rosário: Lewandowskii é o novo relator do inquérito 2474
"(...) Os ministros continuam obedecendo caninamente aos barões da mídia. Ontem Merval Pereira argumentou que as manifestações do 7 de setembro terão como pauta principal a “prisão dos mensaleiros”. Não falou também que os defensores dessa pauta formam uma extrema direita minoritária junto à sociedade, derrotada politicamente e que defende a intervenção militar. O mesmo Globo que pede desculpas por ter apoiado à ditadura, se alinha novamente aos grupos que pedem uma solução de força. Globo e golpistas de rua novamente de mãos dadas, dessa vez pressionando o STF a esquecer o exame sereno dos autos e a busca pela justiça independente dos clamores linchatórios da turba.
Bem, ao menos temos agora uma novidade que pode se configurar uma reviravolta. O inquérito 2474, apelidado de Gavetão, onde se escondem todos os documentos que a Procuradoria e Joaquim Barbosa quiserem esconder do grande público, passou a ter um novo relator, o ministro Ricardo Lewandowski (...)"
Meu comentário

O Dr. Merval Pereira já bateu o martelo: Quer o Zé Dirceu preso até o raiar do 7 de setembro para que ele(Merval) possa receber sob o rufar dos tambores e com vinhos chiques a cabeça de João Batista num prato, com direito a alguma dançarinas, que tal Miriam Leitão, Eliane Catanhede, pq não "As Meninas do JÔ". Só sei que não temos mais nada a fazer a não ser denunciarmos todo santo dia esse julgamento injusto, essa sentença lixo tem que ser enfiada no c... do raposão Barbosa, inadmissível numa democracia, num Estado Democrático de Direito, a situação gerada pelo julgamento do mentirão, essa vingança política e de classe, esse  justiçamento(que não tem nada a ver com justiça), esse julgamento farsesco tem que ser anulado e devemos lutar por isso, essa luta demorará muito tempo mas é necessária, o povo brasileiro e o mundo precisa saber da verdade sobre como os réus foram vítimas do quarteto oposição-mídia-stf-mpf. Não podemos permitir isso, veja só, depois de décadas e décadas a Globo vem a público pedir desculpas por ter apoiado a ditadura mas continua no erro. Errou e continua errando prá que mesmo, prá pedir desculpas novamente daqui a 50 anos quando os réus que está sendo covardemente injustiçados já estiverem debaixo do chão. Não somente o povo brasileiro como o mundo precisa saber dessa bestialidade chamada julgamento do mentirão e lutar para que essa excrecência seja anulada. Presos políticos na democracia. Presos políticos pq o julgamento foi claramente político, de exceção, os réus tiveram seus julgamentos transformados em espetáculo midiático que transcorreu, de forma deliberada por um grupo politico, durante a campanha eleitoral. Houve clara violação aos direitos dos réus, tendo sido infringido as normas jurídicas internas e também internacionais, como por exemplo o Pacto de São José, que garante o duplo grau de jurisdição aos réus. Não podemos silenciar diante dessa injustiça. Temos que lutar desde já para que a Justiça seja  feita, pode demorar 10, 30, 30 ou 50 anos, o importante é que a verdade dos fatos seja posta e os réus condenados injustamente sejam reabilitados, da mesma que o foram recentemente Marighella, Jorge Amado e Maurício Grabóis
Folha de SP: Uma análise dos equívocos da decisão de Barroso
Meu comentário
Não me digam. Até a Folha supresa? Não sabe a Folha que o Dr. Barroso virou moleque de recados do Dr. Merval Pereira, o maior jurista de todos os tempos, nessas horas concordo com Barlusconi quando disse que nossos magistrados só  entendem de bailarinas, talvez até entendam de leis, mas serem justos e imparciais e outra história, tem que obedecer o manda-chuva, o Dr. Merval Pereira, aquele que aguarda com vinhos chiques a cabeça de João Batista numa bandeja,  não pode passar de 7 de setembro, assim decretou
Liminar de Barroso cria exceção fora da Constituição
Meu comentário
De fato quando lutava pelo cargo, o Barroso defendeu o respeito à CF. Agora sabe-se que tal postura era de mentira. Como se vê, foi garantista até o dia em que garantiu para si mesmo uma poltrona no STF, um cargão vitalício, foi só sentar o bundão nas aconhegantes poltronas do STf esqueceu-se do que havia dito momentos atrás, será a sina da bancada carioca do STF ou será devido à "vizinhança" com a Globo, se bem que o Ayres Brito, do Nordeste, também deu um jeito de ficar bem com os Irmãos Marinho 52 bilhões de reais, poderio diante do qual o Berlusconi é fichinha, falando nisso, ele( Berlusconi) foi eleito no clima da Operação Mãos Limpas e, de trambique em trambique ficou décadas sentado no trono, deve ser essa sensação de vitaliciedade que vicia esses imperadores do STF, reforma do Judiciário já, nós que pagamos os salários desses garotos de recado do Dr. Merval Pereira.
Maierovitch: Barroso fez desaparecer o artigo 55 da CF
Meu comentário
Fux, BARbpsa. BARroso.... Essa bancada carioca(da Globo) no STF é de tirar pica-pau do oco
STF ignora prova da inocência de Pizzolato no mensalão
Paulo Moreira Leite, na Isto É: Pizzolato é inocente
Com que vinho Merval Pereira receberá a cabeça de Zé Dirceu na bandeja?
Ministros do STF rejeitam recursos e mantém pena de Dirceu
Meu comentário
O JN tem que exibir Zé Dirceu algemado senão todo este empenho dos ministrins alguns deles votando contra suas próprias consciências, terá sido em vão. O Merval Pereira deve estar comemorando com vinhos importados, como manda a etiqueta da Casa Grande. Esse tipo de execração pública seria impensável fossem tucanos os réus, aliás, estes, num total de 79, foram excluídos da ação, outros tiveram direito ao duplo grau de jurisdição, sendo que o caso já foi considerado como caixa 2 eleitoral, mesmo se sabendo que o esquema não diferem em nada do esquema petista, estes herdaram o esquema do PSDB (teve até comemoração do Cachoeira quando este descobriu o esquema). Com a agravante de que o esquema tucano sangrou as estatais mineiras, houve uso de recursos públicos, sendo que no caso petista não, inclusive os empréstimos foram pagos. O esquema tucano ultrapassou a cifra dos 100 milhões de reais, mas gente fina é outra coisa né. Cabe a nós esclarecer a população sobre o comportamento destes bandidos de toga e exigirmos uma Comissão da Verdade STF para colocar essa podridão em pratos limpos.
A fala de Barroso sobre a condenação de Genoíno
Meu cometário
Só uma Comissão da Verdade STF para trazer à tona essa podridão da nossa Suprema Corte. Quer dizer, nossa não, da Globo. Ao que tudo indica, o Barroso teve uma conversa ao pé do ouvido com o Merdal Pereira, daí que foi silêncio geral da grande mídia quando da indicação de Barroso que, alerdeava aos 4 cantos que o mensalão tinha sido um "ponto fora da curva", mais um Fux matando no peito, pelo menos o Fux ainda disfarça um pouco o cinismo, enquanto que o Barroso consegue fazer gracejos com a situação: Lamento mas....

Lourdes Nassif: Uma análise da cobertura das decisões do Supremo
Meu comentário
No pé da matéria de manchete, três linhas em letras miúdas chamam para a sessão do ‘mensalão’, evidenciando fala de Barroso sobre lamentar por José Genoíno, mas pena será mantida, 
Me desculpem o termo mas esse Barroso é um grande fdp, pois reconhece o erro e a covardia contra os réus mas mesmo mantém a situação e faz isso no maior cinismo e até com gracejos: Lamento mas....Até entendo que os ministros estejam votando com a faca no pescoço, alguns devem ter feito um acordo com a emissora, daí que lamentam mas....acima do STF só a Vênus Platinada, uma página triste na história do Brasil esse julgamento farsesco.
Por Miguel do Rosário: Carta aberta aos Ministros do STF
Excelentíssimos ministros do Supremo Tribunal Federal, peço-lhes que, pela primeira vez durante esse julgamento, leiam outra coisa que não as invectivas previsíveis de um Merval Pereira e semelhantes, e dêem atenção a uma opinião diferente sobre o julgamento da Ação Penal 470.
Tentarei ser breve. Os senhores estão cometendo um grave atentado contra a democracia brasileira, e produzindo os primeiros presos políticos da nossa redemocratização. E tudo porque? Para atender os interesses dos mesmos grupos que apoiaram e sustentaram a ditadura militar. E contra quem? Exatamente contra os mesmos que lutaram contra a ditadura.
Mas não só isso. Todos os réus da Ação Penal 470 são inocentes dos crimes principais que lhes são imputados: o uso de dinheiro público (peculato), formação de quadrilha e compra de apoio político.
Não houve dinheiro público. Leiam o Regulamento do Fundo Visanet.
Leia mais
Megacidadania: O mensalão não existiu
Thomaz Bastos diz que acusação é fraca e desviada dos fatos
Meu comentário
Sugerido por IV Avatar da Meia Noite
O mensalão não existiu. Jogue essa sentença no lixo e passe a lutar pela anulação da farsa do século que, sem a menor sombra de dúvida, cometerá uma injustiça contra pessoas honestas e verdadeiros guerreiros do Brasil. Não podemos permitir presos políticos no nosso país. Uma diminuição da pena não faz sentido, temos que lutar é pela anulação, desde já, e seremos vitoriosos sim, nem que essa vitória venha daqui a 10, 30, 40, 50 anos, mas um dia chegará, como chegou para Jorge Amado, Marighella e Maurício Grabóis, que tiveram seus mandatos restituídos, segue trecho de entrevista de MTB, na Época, sobre a farsa do mensalão:

Barbosa só tem disposição e saúde para  o "mensalão", antes do julgamento o homi só vivia de licença médica e durante todo esse tempo não adoeceu não, a não ser no final da primeira fase do julgamento farsesco quando de repente inventou que teria que ir à Alemanha se submeter a umas massagens, só que fez isso como desculpa para entecipar o julgamento pq a Globo queria uma imagem do Dirceu algemado como propaganda para derrotar Haddad e demais candidatos do PT Brasil afora. Dissimulado como sempre foi, Barbosa foi apresentado a Lula como pessoa isenta e competente e isento e Lula por seu turno, republicano que é, indicou-o. E não foi fácil o Barbosa foi aceito, a Veja chiou, logo logo o Policarpo Jr fez uma longa matéria sobre os "problemas de Barbosa", dentre eles seu perfil truculento, aquela história de que batia em mulher, etc. só sei que Lula terminou indicando para o STF um inimigo
político figadal. Mas, como disse Cazuza, o Tempo Nâo Pára, os dados ainda estão rolando, a tua piscina está cheia de ratos.

A foto é da época em que o Barbosa não era queridinho do pig, quando se mostrava os podres do moço, sendo que hoje se construiu uma falsa imagem em torno dele, não é à toa que os jovens o tem como exemplo,  santo deus
Sobre as denúncias e provas contra o Bispo Rodrigues
Meu comentário
O PL era da coligação petista. O PT tinha interesse em ampliar sua base no Congresso para a aprovação das reformas de Lula. Por isso aderiu a um esquema de caixa 2, que havia sido criado pelos tucanos. Todos os partidos, sem exceção, praticavam caixa 2 eleitoral e o PT cometeu o erro de aderir ao esquema. Foi isso o que ocorreu, e o PT nunca negou e fez autocrítica e defendeu que se acabasse com a causa, ou seja, o financiamento privado de campanhas eleitorais. Que as pessoas tenham mum mínimo de honestidade ao tratar deste assunto. Justiça boa é justiça justa e o justo seria terem condenado os reús com base na prática de caixa 2 mas isso não foi feito pq se trata de crime prescrito e por isso o trio pig-pgr-stf e oposição vieram com essa mentira segundo a qual o PL teria se vendido em troca de apoio à aprovação das reformas de Lula. Não foi isso, foi sim negociata tendo em vista as campanhas eleitorais. Até o PSDB votou nas reformas de Lula. Os tucanos também receberam 'mensalão de Lula" para votar tais reformas? Quem fez isso foi FHC, há provas, mas gente fina é outra coisa. E olhe lá que mesmo se o PT tivesse comprado parlamentares para aprovar mudanças e melhorar este pais, isso teria sido acertado, até Lincoln fez isso nos EUA, caso contrário a abolição da escravatura não teria sido aprovada no Congresso. Um mínimo de honestidade ao comentar, por favor.
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/sobre-a-denuncia-e-as-provas-contra-bispo-rodrigues

As limitações de Luiz Roberto Barroso
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/as-limitacoes-de-luiz-roberto-barroso

Espetáculo midático no STF faz parte do espírito da época
Meu comentário
Ivan, bêbados de boteco ja foi assunto qdo o Barbosa era queridinho do pig 
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/espetaculo-midiatico-no-stf-faz-parte-do-espirito-da-epoca
Por unanimidade STF mantém pena de Delúbio Soares
Meu comentário


O ministro Joaquim Barbosa, relator da ação penal, negou o recurso e disse que, no julgamento, ficou claro que o ex-tesoureiro “foi um dos autores dos pagamentos feitos a parlamentares”. 
Kd os parlamentares que foram comprados para votar nas reformas de Lula. Eles não existem pq há caminhões de provas que atestam a inexistência do tal mensalão. Houve sim caixa 2 para campanha eleitoral, o que foi convertido em crime pelo trio oposicionista pig-pgr-stf. Brasil república de bananas
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/por-unanimidade-stf-mantem-pena-de-delubio-soares
Sobre a participação de Luiz Barroso
Meu comentário
Eu me pergunto: Pq praticamente todos os ministros do STF são do RJ ou tem uma ligação muito forte com o Estado? Não é por coincidência que os Irmãos Marinho 52 bilhões de reais tem no Estado seu quartel general. Aí me lembro de Roberto Lyra Filho, que deu uma palestra num Encontro Nacional de Direito, do qual participei. Lyra Filho, do RS, criou a Nova Escola Jurídica, que influciou o pensamento jurídico daquele Estado no sentido do avanço e da Justiça. Não é por outro motivo que a Dra. Berenice, pioneira na defesa dos homoafetivos, veio de lá. Será que o próximo ministro do STF virá do RJ? A Globo decide. Acima do STF só a Globo com o Merval Pereira matando no peito...rss
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/sobre-a-participacao-de-luiz-barroso

Barrroso deverá se posicionar durante a análise dos embargos
Meu comentário
Covardia! É o termo correto para dizer de alguém que vota contra sua própria consciência pq há algum "motivo de força maior", os réus que se danem e puxem anos e anos de cadeia por crimes que não cometeram. Eu que já fui membro de Tribunal do Juri sei o quanto é doloroso se condenar alguém sem que se tenha certeza da prática do crime. E os ministros sabem que o que houve foi caixa 2 eleitoral e não suborno para que se votasse nas reformas de Lula, nas quais até  o PSDB voltou, e ai, kd os deputados comprados para votar, por exemplo, na Reforma Tributária. É muita cara de pau, desculpem-me o termo, mas são mesmo uns FDP.
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/barroso-devera-se-posicionar-durante-a-analise-dos-embargos


Mídia liberou ministros para enquadrar Barbosa

Meu comentário


Ficou parecendo que Barbosa é uma figura muito boa, que bate mas sopra logo em seguida. Vi ontem a carinha dele das mais dissimuladas. Um verdadeiro psicopata. Barbosa não dá um passo sem pensar na sua candidatura ao Palácio do Planalto, seja como cabeça chapa, vice de Aécio Neves, senador, o que seja. E negará isso de pés juntos até que vença o prazo para desincompatiblização que, para funcionário público é de 6 meses antes da data da votação, parece-me que sim. Vcs viram ontem os telejornais anunciando desde cedo que um homem armado teria se aproximado de Barbosa. Só lá pela madrugada informou-se que o tal "homem armado" era um policial civil. Vc acredita mesmo que os seguranças de um ministro do STF deixam-no entrar num elevador público com desconhecidos? É muita cara de pau. O homi é uma farsa de cabo a rabo.
Um julgamento fora da curva ou uma mudança de rota?
Meu comentário

Trocando em miúdos: Preserve-se a "imagem" do STF, ou seja, não desmanchem os erros para não constranger os ministros. Os réus inocentes que se danem: Joguem-nos nas masmorras onde deverão cumprir longos anos de cadeia por terem praticado o crime de serem da base aliada. Os tucanos, que também votaram nas reformas de Lula, do que se depreende que também foram "comprados" também não deveriam estar indo pro xilindró? O que sabe-se e há um caminhão de provas é que o que houve foi prática de caixa 2  eleitoral, coisa que todos continuam fazendo na maior cara de pau. Esse pais não muda, com a Globo acima do STF, não. Falando em mídia, Barbosa é uma farsa de cabo a rabo e é assim que sua candidatura está sendo cosntruída, senão vejamos: Os telejornais desta noite colocaram em suas chamadas que um homem armado teria se aproximado de Barbosa. Quantos milhões de brasileiros no momento estão imaginando que algum petistas tentou contra a vida de Barbosa? Calma gente, era um policial civil que se encontrava no mesmo elevador de Barbosa, o que assusto os seguranças. Gente, vocês acreditam mesmo que os seguranças de Barbosa iriam deixar desconhecidos, ainda mais armados,  no mesmo elevador de Barbosa? Muito mas muito estranho mesmo o que há por trás dessa farsa chamada "mensalão", parece-me que, para destruir o PT e solapar as nossas conquistas não interessas os meios os quais estão sendo usados.

Ministro Barbosa, que celeridade?
"Na sua peroração ao abrir os trabalhos de hoje o Ministro Presidente deu como alto valor a defender na sua condução a ""CELERIDADE". Celeridade não é um valor,  que adianta um tribunal ser rápido e injusto? Celeridade não tem nada a ver com justiça, não é um valor por si só. Não deu para entender porque o Ministro Presidente acha que a "celeridade" deve ser celebrada, depende celeridade para que."(André Araújo)
Juiz não é gestor nem gerente. Ele deve julgar. E bem!, por Por Lenio Luiz Streck, no Conjur
http://www.advivo.com.br/node/1477358

Miguel do Rosário: As chicanas da Globo para roubar o Brasil
http://www.ocafezinho.com/2013/08/20/as-chicanas-da-globo-para-roubar-o-brasil/
Cristiana Castro: Julgamento do "mensalão" desrespeita Estado de Direito
"(...)Esse julgamento é político, Ministro, daí que confunde o pessoal, não adianta, depois dizer que está falando de processo civil e que não tem nada a ver com a AP 470, porque amanhã o Merval pega isso e diz que até o garantista do STF falou que os EMBARGOS DA AP 470 tem caráter, meramente, protelatório, o que é um absurdo, né, Ministro porque até agora, os réus ainda não tiveram direito a defesa... Só mais uma coisa, não foi boa ideia dizer que Lewandowski representa, em plenário, uma parcela da sociedade ou de sua opinião... porque o sr sabe que parcela é essa, né? Quadrilheiros, mensaleiros, caloteiros, petralheiros, farofeiros,maconheiros macumbeiros.. Aí enfraquece. Quando eu ouvi isso, meu estômago congelou. O cara quase apanhou na rua, por causa disso... Além disso, se a gente for imaginar que cada ministro representa uma parcela da sociedade, vamos ter que admitir que a esmagadora maioria da sociedade brasileira abomina o Estado Democrático de Direito(...)"
http://www.advivo.com.br/node/1477335

Nassif: A estréia de Luiz Roberto Barroso

Meu comentário
Perdi a esperança e fiquei extremamente decpcionado com Barroso quando o vi afirmar ser errado e deproporcional uma pena de mais de 12 anos aplicada a uma ré(não me lembro o nome agora) mas no entanto, na hora de votar, votou com o relator. O que é isso senão votar contra a própria consciência? Ele(Barroso) está votando segundo a consciência de quem? Do Merval Pereira? No momento o poder militar foi substituido pelo poder descomunal da Rede Globo, cujos donos acumulam mais de 52 bilhões de reais, por isso não vimos Merval Pereira criticando a indicação de Barroso: O artigo "A Máfia dos Bacharéis", de Mauro Santanyana, publicado em 2006 na Carta Maior, nunca foi tão atual, a conferir:
"(...)Quando, enfim, os bacharéis mais reacionários ocuparam o poder com os militares, coube-lhes encontrar as fórmulas jurídicas para defender o estupro do Estado de Direito. Totalitários por sua natureza, Carlos Medeiros da Silva e Francisco Campos, antigo fundador da corporação fascista “Legião de Outubro”, e redator solitário da Constituição de 1937, redigiram o Ato Institucional, em que se valiam do argumento absoluto da força. Em sua visão do Direito, a Revolução (na verdade apenas um golpe militar clássico) se legitimava por si mesma, ou seja, pela sua vitória sem combate. Outros juristas, como Gama e Silva e Alfredo Buzaid dariam seu aval à Ditadura. Esses fatos servem para realçar a corajosa resistência democrática de tantos outros grandes advogados, alguns até mesmo de origem oligárquica, como Victor Nunes Leal e Evandro Lins e Silva, perseguidos sistematicamente pelo Poder. A partir de certo momento, os advogados, em sua maioria, decidiram partir para a resistência. A bomba contra a OAB atesta essa bravura.

O “corrupto” Juscelino sofreu todas as perseguições conhecidas. Foi humilhado por um interrogatório movido por oficiais inferiores. Reproduzia-se, de alguma forma, o que pretenderam os golpistas contra Getúlio, ao instaurar Inquérito Policial Militar em uma dependência da Força Aérea: a fim de o interrogar, julgar e condenar o Presidente - também sob o pretexto da corrupção – com o aplauso da UDN dos bacharéis. Getúlio os venceu, ao denunciá-los em sua Carta Testamento e na corajosa decisão de deixar a vida. E tanto os venceu que seu sucessor, Juscelino, retomou seu Projeto Nacional.

Hoje, o cerco é contra o presidente Lula. A imprensa, de modo geral, se soma aos bacharéis da velha UDN, que trocou de nome, mas não de alma. O desvario da chamada “opinião publicada” chega aos limites da insânia: o Procurador Geral da República entrou no clima geral. Na realidade – e se trata também de um crime, que deve ser combatido – houve o uso de recursos do chamado Caixa Dois. Esse é um velho mal do sistema político brasileiro e de outros sistemas (o caso norte-americano é exemplar). Se formos andar para trás, chegaremos a Mauá e ao financiamento que sempre fez aos candidatos da Monarquia, da qual – não obstante seus conhecidos méritos – foi sócio privilegiado(...)"(http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMostrar.cfm?coluna_id=3048)


Nassif: Celso Mello defende embargos infringentes na AP 470

Meu comentário
Os Irmãos Marinho 52 bilhões de reais, que estão acima do STF, já mandaram seu recado via Merval Pereira: Não aceitarão os embargos infringentes. Hitler deve estar se revirando no túmulo.

Celso e Marco Aurélio Mello repõem a dignidade do Supremo
Meu comentário
Todos fazem belos discursos e reconhecem os erros desse julgamento farsesco mas na hora de votar votam com o relator Barbosa. Acima do STF só a Globo.
Entendendo a rejeição dos embargos do bispo Rodrigues
Meu cometário
O PT, como pessoa jurídica de direito privado, contraiu empréstimo junto a rede bancária e os quitou. O dinheiro foi usado na campanha de candidatos da base aliada. Isso é caixa 2 eleitoral, como demonstrou o Diogo Costa. Nada a ver com propina para compra de votos para aprovação das reformas de Lula, isso está claro e provado nos autos. Essa coisa de propina foi uma construção mental muito bem montada pela direita e seu aparato midiático para solapar as conquistas do povo brasileiro nos últimos anos através do PT. Barbosa, uma figura cuja casa tem telhado de vido vendido como uma espécie de salvador da pátria, que nojo. Só sei que temos que pensar desde já o que fazermos para levar ao povo brasileiro toda a verdade sobre esse julgamento farsesco.


Paulo Moreira Leite: Biografia de Dirceu: Sem Dignidade

Nassif: Não haverá como o STF não enfrentar o caso Joaquim Barbosa
Meu comentário
Barbosa não dá um passo sem pensar no seu projeto político, daí que trabalha com imagens, com o imaginário popular, daí o uso do termo "chicaneiro' para atacar Lewandowski. Para o povão, cujos votos o Barbosa cativa, chicaneiro é sinônimo de "chincheiro': “1- traficante de maconha; 2 que ou aquele que é viciado em ou faz uso de maconha; chincheiro.” (Houaiss). Só que Barbosa está numa situação tão confortável para pintar e bordar nesse julgamento farsesco pois que quanto mais pitis ele der estará arranjando um "motivo justo" para renunciar ao STF e sair nos braços do povo rumo ao Palácio do Planalto. Induzido a erro, Lula mandou para o STF não um juiz mas um figadal inimigo político, o Brasil não merece esse arremedo de juiz na Suprema Corte.
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/nao-havera-como-o-stf-nao-enfrentar-o-caso-joaquim-barbosa
Miguel do Rosário, em seu blog
"(...) Se as ruas querem, portanto, um alvo, um foco. Se as pessoas precisam de algo para odiar, e extravasar essa frustração insuportável de vivermos num país tão rico, tão cheio de oportunidades, e ainda tão atrasado em termos de serviços públicos, não se esqueçam das Organizações Globo e da família Marinho, com sua fortuna pessoal de 52 bilhões de reais. Não esqueçam que a fragilização da classe política e do governo fortalece, por tabela, os grupos privados, os bancos, os especuladores e a mídia. Foi assim que Berlusconi ascendeu politicamente na Itália. O que não significa que governo e políticos não devam ser criticados. Devem sim, claro, mas justamente por se acovardarem perante os meios de comunicação.
O Brasil precisa de uma regulamentação da mídia que reduza o poder da família Marinho, pela simples razão de que é antidemocrático, injusto e contraditório que um grupo privado, cujas forças nasceram do arbítrio e portanto da mais abjeta corrupção, detenha uma hegemonia desproporcional sobre o debate político. A Globo não pode ser comparada à nenhuma imprensa de país desenvolvido, porque em nenhum deles há uma empresa de mídia que detenha um poder político e financeiro tão grande(...)"
http://www.ocafezinho.com/2013/08/19/o-7-de-setembro-e-a-tristeza-de-flaubert/
Quem lê blog sabe primeiro: UOL publicou sobre a fortuna dos donos da Globo com 50 dias de atraso
http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2013/08/quem-le-blog-sabe-primeiro-uol-publicou.html
Edú Pessoa: As três fases da dosimetria da pena
"(...) Quem tem senso de justiça, mesmo na divergência ideológica, acha a dositometria na AP 470 ilógica. Para quem trata o caso como ele é hoje, ou seja, um golpe político via Judiciário, a falta de lógica na aplicação das penas faz todo o sentido.
O objetivo principal precisa ser alcançado: destruir o projeto político do PT. Às favas com falhas processuais e legais, embargos, apelações e outras "churumelas" jurídicas, afinal, destruir o PT via STF é a tara daqueles que não conseguem ganhar dentro do jogo democrático. Incluindo o ministro Barbosa(...)"
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/as-tres-fases-da-dosimetria-da-pena
Barbosa deverá informar ordem da análise dos recursos hoje

Meu comentário
A depreender da atuação de Barroso, o qual reconhece os erros e abusos desse julgamento farsesco mas vota com o relator Barbosa, os próximos capítulos serão o mais dos mesmos: Ferro nos "mensaleiros". Acima do STF só as Organizações Globo, juiz votando conforme suas próprias consciências nem pensar. O JN tem que exibir os petistas algemados, uma bela imagem para a campanha de 2014 nessa tara de destruir o PT. Depois da ditadura de 64, de novo, agora sob a ditadura da Grobo, nem a história de vida dos réus em favor do povo brasileiro nem o fato de serem réus primários, de não terem cometido crimes anteriormente, de não terem se enriquecido, etc, serviu de atenuante, pelo contrário, Barbosa usou de truques para aplicação de penas em regime fechado, tudo isso é muito revoltante, pois sabemos a prática de caixa 2 eleitoral continua sendo praticado nesse país, nem mesmo o fim do financiamento privado é defendido por esses moralistas de plantão, nem o Tribunal de Exceção de Nuremberg que absolveu réus contra os quais não havia provas concretas, foi tão abusivo e discricionário.

Sobre o depoimento da ex-gerente de mídia do Banco do Brasil
Meu comentário
BARBOSA, O ANALISTA DE BAGÉ - Sabe o Analista de Bagé, quando ao final o médico psiquiatra obecedo por prender loucos, descobre que ele próprio é um louco e se trancafia também. Pois Barbosa deveria fazer o mesmo. Se não vejamos: Se Barbosa fosse justo não somente o próprio Barbosa como o filho dele, o Felipe, iriam pra cadeia. Fosse justo como? Se usasse em si mesmo a régua que tem usado para medir a honestidade dos "mensaleiros" apontados pela Globo. E por acaso Barbosa não condenou João Paulo Cunha por constituir offshore para compra de imóvel, coisa que   Barbosa também fez? E o filho de Barbosa também recebeu uma bolada do Visanet via DNA Propaganda, deve ser por isso que ele(Barbosa) andou escondendo alguns documentos, algumas provas. Isso é caso para ser resolvido por uma Comissão da Verdade, não podemos ter nesse pais presos politicos, os brasileiros precisam saber de toda a verdade:
Empresa investigada por receber R$ 2,5 milhões de Marcos Valério contratou filho de Joaquim Barbosa, por Helena Sthephanowitz, na Rede Brasil Atual
felipebarbosa
Se Barbosa é relator da ação que envolve Valério, não deveria ter mais atenção a este tema?
O grupo Tom Brasil contratou Felipe Barbosa, filho do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, para assessor de Imprensa na casa de shows Vivo Rio, em 2010. Até  poucos dias atrás, antes de ele ir trabalhar na TV Globo com Luciano Huck, Felipe ainda era funcionário da Tom Brasil.
Nada demais, não fosse um forte inconveniente: a Tom Brasil é investigada no inquérito 2474/STF, derivado do chamado "mensalão", e o relator é seu pai Joaquim Barbosa. Este inquérito, aberto para investigar fontes de financiamento do chamado "mensalão", identificou pagamento da DNA propaganda, de Marcos Valério, para a Casa Tom Brasil, com recursos da Visanet, no valor de R$ 2,5 milhões. E quem autorizou este pagamento foi Cláudio de Castro Vasconcelos, gerente-executivo de Propaganda e Marketing do Banco do Brasil, desde o governo FHC. Estranhamente não foi denunciado na AP-470 (chamado "mensalão") junto com Henrique Pizzolato.
Outra curiosidade é que um dos sócios do grupo Tom Brasil, Gladston Tedesco, foi indiciado na Operação Satiagraha, sob a acusação de evasão de divisas como cotista do Opportunity Fund no exterior, situação vedada a residentes no Brasil. Ele negou ao jornal Folha de S. Paulo que tenha feito aplicações no referido fundo.
Tedesco foi diretor da Eletropaulo quando era estatal em governos tucanos, e respondeu (ou responde) a processo por improbidade administrativa movida pelo Ministério Público.
Pode ser só que o mundo seja pequeno, e tudo não passe de coincidência, ou seja lobismo de empresários que cortejam o poder, embora o ministro Joaquim Barbosa deveria ter se atentado para essa coincidência inconveniente, dada a sua dedicação ao inquérito. Entretanto, não custa lembrar que se o ministro, em vez de juiz, fosse um quadro de partido político, o quanto essa relação poderia lhe causar complicações para provar sua inocência, caso enfrentasse um juiz como ele, que tratou fatos dúbios como se fossem certezas absolutas na Ação Penal 470. Também é bom lembrar que o ministro Joaquim Barbosa já declarou que não tem pressa para julgar o mensalão tucano, no qual Marcos Valério é acusado de repassar grande somas em dinheiro para a campanha eleitoral dos tucanos Eduardo Azeredo e Aécio Neves.
Barbosa ainda não pensa em pedir desculpas a Lewandowski
Meu comentário
Barbosa não respeitou nem mesmo o sentimento de pesar que era expressado por Lewandowski ao ministro cuja mãe havia falecido. Ainda quero ver alguém que goza do principio da infalibilidade papal reconhecer os próprios erros, acima desse aí só as Organizações Globo e mais ninguém, fora o fato de que ele deverá consultar seu marqueteiro prá ver se ganha ou se perde votos se pedir desculpas e, como ele tem ganhado simpatia popular por seu jeito truculento e injusto, é bem provável que não peça desculpas, vamos ver o que lhe dirá seu marqueteiro.
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/barbosa-ainda-nao-pensa-em-pedir-desculpas-a-lewandowksi

STF lembra um realty show, afirma cientista politico
Meu comentário
Ministros como Barroso e outros estão votando contra suas próprias consciências por causa do rolo compressor da Globo. Isso ficou bem claro quando Barroso considerou desproporcional uma pena aplicada a uma ré mas votou com o relator Barbosa. Enfim, acima do Supremo só a Globo. Fora deste rolo compressor não há nada, por isso é bom que tenhamos esta possibilidade de um programa informativo como Brasilianas.org para mostra o outro lado da moeda e sejam convidados especialistas alijados pela grande mídia, o Nassif fez isso quando debateu o julgamento do 'mensalão"

A estranha lógica do TTF
Meu comentário
Não tem lógica. Mas o juiz tem razões que o próprio autor desconhece.
Vendo os discursos e os votos de Barroso dá prá ver claramente que ele classificou o julgamento como exagerado, ponto fora da curva, chegando a afirmar no plenário que achava um abuso pq desproporcinal a pena aplicada a uma ré, não me recordo o nome dela agora. Mas qual foi a atitude de Barroso na hora de votar senão seguir o relator? Isso é bem sintomático e demonstra que,  acima do STF há um tribunal mais poderosos: As Organizações Globo. Não é mesmo Minstro Barroso.
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-estranha-logica-do-stf

Sobre as fraudes no pagamento do "bolsa pescador"
Meu comentário
Não estou a par do assunto mas gostaria de acrescentar que por se tratar de seguro de risco e em contrapartido o pagamento para ter ser amparado em caso de ficar desempregado, tal benefício deveria estar sob o âmbito da Previdência Social e não do Ministério do Trabalho. Esse seguro para os pescadores, denominado pejorativamente de "Bolsa Pescador", com certeza se insere nesta lógica do seguro-seguro desemprego. Quanto ao dinheiro nas mãos do povo sou a favor  e acho errado essa coisa de apelidar estes benefícios sociais de bolsa isso bolsa aquilo pq não são "bolsas" e sim direitos sociais,  claro que as fraudes devem ser combatidas, e vamos combater também as fraudes bilionárias do empresariádo, os bilhões que devem ao INSS e ao fisco, são meio trilhão de reais em débitos, pago esta dívida, depois conversamos sobre a "bolsa pescador"
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/pagamentos-do-bolsa-pescador-podem-atingir-quase-r-2-bi
Outro relato de um ex-integrante do Fora do Eixo
Meu comentário
Pronto, o Nassif abriu o tampa do esgoto, o que vai pintar de troolls por aqui não tá no gibi. Ai um post que é um verdadeiro chamariz para essas figuras prá lá de "justas" e "imparciais", me engana que eu gosto. Risível se notar que uma Cláudia Leite que capta somente num ano mais de 5 milhões de reais para cacarejar por aí não é motivo de críticas mesmo que tenha dado o tombo nos prestadores de serviço, o problema são os capilés da vida, quem mandou a periferia ousar? O problema é que a Casa Grande sabe muito bem como construir os Tribunais de Justiçamento neste pais, começa semprer assim, com esses relatos a la Reader´s Digest, sempre a periferia na roda, esqueçam de Cláudia Leite, Itaú 18 bi, Aécio Neves 4 bi, estes tem toda a proteção da Casa Grande, vai encarar. Certos relatos de ex-FdE me lembrarm a Reader´s Digest:
Seleções do Reader's Digest, 1954-1964: um mapa da intolerância políticaAutor: Silvio Luiz Gonçalves PereiraAno: 2006Resumo / Abstract: 
Este estudo teve como objetivo analisar a atuação da revista mensal brasileira Seleções do Reader's Digest entre os anos 1954 e 1964, publicação norte-americana sob a responsabilidade da Editora Ypiranga S.A., na propaganda ideológica pró-Ocidente durante os anos da Guerra Fria. Apoiando-se na questão da intolerância política, a pesquisa percorreu dois caminhos. No primeiro, foram selecionados para análise e discussão os artigos que veiculavam a temática anticomunista, buscando com isso apreender alguns elementos que envolviam as disputas entre os Estados Unidos e a União Soviética durante a guerra fria, e as representações que os norte-americanos construíam sobre seu opositor, tentando justificar a superioridade da democracia e das liberdades existentes no ocidente, frente à tirania presente nos regimes comunistas. A ostensiva campanha anticomunista que orientava as ações do Reader's Digest nos diferentes países, acompanhando a mesma configuração geopolítica da guerra fria, ou seja, o "cordão sanitário" promovido pelos Estados Unidos em torno dos países comunistas, negava os esforços para o estabelecimento de uma efetiva coexistência pacífica. A discussão da intolerância política, desembocando necessariamente na questão dos direitos, exige uma investigação mais profunda do aparato jurídico-político. Assim, o outro caminho percorrido pela pesquisa constituiu-se na análise das relações entre Seleções e o mercado brasileiro da imprensa e suas articulações com o campo político-parlamentar, tendo por base os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito - CPI n° 33/63, formada em julho de 1963 na Câmara dos Deputados Federais para investigar a atuação das revistas estrangeiras no país.
Para acessar o texto clique aqui
Juca Ferreira condena linchamento do Fora do Eixo
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/juca-ferreira-condena-linchamento-do-fora-do-eixo
A verdade sobre Cuba: Números que gritam e números que enganam
"(...)Ao contrário do que faz crer o senso comum de um leitor das mídias tradicionais brasileiras, e mesmo internacionais, as nações que mais se destacaram nos últimos anos no continente foram justamente aquelas cujos governos vêm sendo mais atacados nesses veículos(...)"
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/analise-sobre-o-desenvolvimento-humano-em-cuba-desde-2000
Nassif: Programa discute os modelos do Fora do Eixo e da Mídia Ninja
Meu comentário
Não é esta a primeira vez que o Nassif chama para o seu programa pessoas para se defenderem quando acuadas pelo rolo compressor da grande imprensa, qual o problema, ele deveria ter chamado o Reinaldo Azevedo? Com certeza, quando o debate se esquilibrar, o Tio Rei será convidado...rss
Bom que tenhamos esta possibilidade de um programa informativo, que sejam convidados especialistas alijados pela grande mídia, o Nassif fez isso quando debateu o julgamento do 'mensalão"

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/programa-discute-os-modelos-do-fora-do-eixo-e-da-midia-ninja
Fotografia: Os ninhos, por Sharon Beals
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/os-ninhos-fotografados-por-sharon-beals
Luciano Martins Costa, no OI: O linchamento da Mídia Ninja
Meu comentário
R$ 60.000,00 (sessenta mil reais). Pronto, agora o mundo vai desabar sobre a periferia, mais uma vez aquele velho lenga lenga de que a lei é igual prá todos, sei..;;;
Quero um "songegômetro' ao lado do "impostômetro", por Leonardo Sakamoto, em seu blog
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-linchamento-da-midia-ninja-por-luciano-martins-costa
Cristiana Castro: Os ministros do STF e o debate de idéias no Direito
Meu comentário
Barroso considera o mensalão como "ponto fora da curva", deixou isso claro nos seus votos, bem como da sabatina para o cargo. O que é estranho é que, mesmo ele considerando abusivo o que se passa no STF, tem sacramentado o que foi decidido de forma errada (segundo o próprio Barroso). Inclusive achou errado uma pena para uma ré, não me lembro o nome agora, que ele considerou uma pena desproporcional, mas votou com Barbosa. Será que Barroso se parece com Barbosa não apenas no nome. É isso este STF que vota com a faca no pescoço. Triste ver que a Suprema Corte deste pais é comandada pelas Organizações Globo. Não ha saída prá isso? Nós que pagamos os salários destes senhores temos que aguentar até quando mesmo. Não busco impunidade e sim justiça e cadeia para quem de fato cometeu crimes e se querem mesmo que os verdadeiros corruptos deste país puxem anos e anos de cadeia, que tal começar pela própria Globo e suas histórias escabrosas de sumiços de processos para dar o tombo no fisco, mas gentte fina é outra coisa né: Ferro na periferia.
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/os-ministros-do-stf-e-o-debate-de-ideias-no-direito
Dilma: Aprovação da Lei dos Royalties é vitória histórica
Meu comentário
Agora é torcer para que os abutres que espalham primaveras a la Egito mundo afora não tomem isso de nós. Não é por outro motivo que os mercenários "Anonymous' classificam o Brasil como "ditadura política' tal qual a de Mubarak, de forma que não tenham a menor sombra de dúvida de que, ontem o laboratório foi o Egito, hoje é o Brasil, e temos muito mais a oferecer às famintas aves de rapina.
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/dilma-aprovacao-da-lei-dos-royalties-e-vitoria-historica
Jornal do Brasil: Sobre os protestos e a desmoralização do governo no RJ
Meu comentário
Qual a relação entre o quadro cada vez mais caótico do RJ e o "Método Passo a Passo" de Gene Sharp? Este método trabalha com duas alternativas: Manter o estado permanente de protestos de forma a minar a economia até a queda do governo e, se isso não der certo, instala-se uma guerra civil. Há quem pense que isso não ficará restrito ao RJ, ledo engano, o RJ pode ser (espero estar redondamente enganado) o laboratório, a falgulha na pradaria, a porta aberta para o caos
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/sobre-os-protestos-e-a-desmoralizacao-do-governo-no-rj
Companheiro de Greenwald, brasileiro é detido em Londres
Meu comentário
Já começou de forma descancarada a ditadura mundial comandada pelos EUA? Pensei que eles fossem disfarçar mais um pouco. Como se vê, com direito a AI-R (sic, AI-5), cuidado Ivn Moraes, não transporte pen-dives, não use emails, fico cada vez mais curioso que segredos em mãos de Snowden são tão perigosos a ponto de se formar o cerco a quem ouse chegar perto dele(Snowden), como se vê, as ameaças e intimidações se estendem aos familiares de quem tem contato com o espião dissidente.
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/companheiro-de-greenwald-brasileiro-e-detido-em-londres
Em condomínio de passarinhos a síndica é a natureza
Meu comentário
Ontem vi um caboré na praça, ele tava que cantava, fiquei observando-o, quando cheguei perto ele entrou num buraco que ele abriu sob uma laje, foi quando vi o quanto ele é bobinho, se eu quizesse pegá-lo seria facílimo mas não posso fazer isso pq na realidade spin não há nenhuma contradicção entre os sócios da sociedade(leia-se cidade-estado) que são os animais, seres humanos e pessoas jurídicas. Antigamente, não nego, eu não tinha essa percepção que muito Brasil afora continuam não tendo, de forma que se aproveitam da ingenuidade dos bicnhos para massacrá-los exterminá-los, como se não soubéssemos que só temos a perder com o desaparecimento destas coisas fragilíssimas fortíssimas.
Sobre a ditadura americana mundo afora: Anistia internacional condena retenção de brasileiro em Londres
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-08-19/anistia-internacional-condena-retencao-de-brasileiro-em-londres
Helena, no Os Amigos do Presidente Lula: Pesquia: 87% dos brasileiros acreditam que a mídia representa os interesses dos próprios donos
http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2013/08/pesquisa-87-dos-brasileiros-acreditam.html
O Egito é aqui? Altamairo Borges: Operação 7 de setembro da direita
Meu comentário
O Egito é aqui? Estamos caminhando para o caos egipcio? Os ianques agradecem de coração se isso ocorrer, o pré-saL(75% prá educçaão) vai na confusão tal como ocorreu na líbia
Altamiro Borges, em seu blog: Itaú lucra, sonega e conspira
Jornal do Brasil: Recursos do Visanet foram usados corretamente
JB Costa: As lições que aprendi com o preso político Dower Cavalcanti
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/licoes-aprendidas-com-o-preso-politico-dower-cavalcanti


        Nassif: A desconstrução das Casas Fora do Eixo
Esses são ratinhos, as ratazanas devem meio trilhão de reais ao fisco, o Itáu seus quase 20 bilhões de reais, a Vale mais de 35 bilhões, a Globo seus mais de 1 bilhão e nós aqui malhando pequenos ladrões de galinha como se estes fossem os verdadeiros problemas do Brasil, assim este país não anda mesmo.  http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-desconstrucao-das-casas-fora-do-eixo


Nassif:Os obstáculos à regulação eficiente da economia
Meu comentário
Uma das mais importantes áreas da economia em qualquer parte do mundo tem que se abrir no sentido de se acabar com o monopólio, o cartel, inadmissível o oligopólio neste setor. Refiro-me à area das comunicações que, como se sabe, no nosso país é concen
trada nas mãos de 6 familias com a Globo comandando a pança. E a massa.
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/os-obstaculos-a-regulacao-eficiente-da-economia
Denúncia de 1999 alcança investigações do 'propinoduto"
Meu comentário
A mídia chama isso de "Cartel de SP", que medo de escrever o nome do PSDB nas chamadas, até aqui ocorre isso. O post deveria ser chamado por "Denúncia de 1999 alcança investigações do 'propinoduto tucano"
Enfim, uma beleza ser tucano nesse pais
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/denuncia-de-1999-alcanca-investigacoes-do-propinoduto
Onipresente: A planilha do caixa 2 de FHC
Meu comentário
Vejam que nos caixas 2 tucanos, em todos eles, foram usados recursos publicos. Já o PT fez empréstimos junto a rede bancária, os pagou, mesmo o resultado foram vários anos de cadeia para os petistas, como é bom ser tucano nesse pais, pode roubar à vontade que tá liberado, o Gurgel livrou o Demóstenes Torres e acabou de livrar  a cara do Aécio Neves. Bando de salafrários.
Diário do Centro do Mundo: Internet arrebenta audiência da Globo
Forum: Os donos da mídia na lista da Forbes
Vermelho.org: Sobre a importância da unidade das esquerdas
As encruzilhadas no caminho de Cabral
Meu comentário
Uma das grandes mancadas do Cabral foi o de ter viabilizado o acordo PMDB-PSDB para enterrar a CPI do Cachoeira, de que adiantou se a bunda terminou aparecendo sob o sol escaldante das manifestações.http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/as-encruzilhadas-nos-caminhos-de-cabral
Sobre Ninjas e Fora do Eixo
Imagem: As larvas luminosas da Nova Zelândia
A busca iniciada pelo jovens ajudará na mudança de cenário
Brasil 247: MP e PF já investigam a conexão Metrô-FHC
Fernando Brito, no Tijolaço: O mensalão e as lições da história
Receita cobra 19 bilhões de reais do Itaú (apoiador de Marina Silva)
Vi o Mundo: Só falta Gurgel assinar a ficha do PSDBhttp://www.viomundo.com.br/denuncias/rogerio-correia-depois-de-arquivar-acao-contra-aecio-so-falta-gurgel-assinar-a-ficha-do-psdb.html
Vermelho: Os haitianos refugiados no Acre
Carta Maior, Saul Leblon: Quando o jornalismo assalta os cofres públicos
A esperança do Haiti no campesinato
Fraude da Globo: Servidora foi "bode expiatório"
Midialivrismo: O que você quer investigar?
Altamiro Borges: O que será que Álvaro Dias achou da escolha de um torturador fascista para chanceler do Paraguai
Ministros prestam solidariedade a Lewandowski
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/ministros-prestaram-solidariedade-a-lewandowski
Sobre o recurso que  ocasionou a grosseria de Barbosa
Wálter Maierovitch: Barbosa compromete a imagem do Judiciário
A pegadinha do Estadão: Ministros concordam em acelerar o julgamento do "mensalão"
Meu comentário
Barroso se disse "impressionado" com a pena superior a 12 anos. Ao votar, porém, manteve a punição.
Todo mundo devidamente enquadrado e votando com a faca no pescoço. Temos que nos prepararar para começar uma campanha para levar ao povo brasileiro esse abuso que não se constatou nem mesmo no Tribunal de Exceção de Nuremberg, temos que lutar pela instalação de uma Comissão da Verdade para colocar essa farsa em pratos limpos.

Nassif: Habemus PGR: Rodrigo Janot
Meu comentário
Que se acabe de uma vez por todas com esse tipo de indicçaão, aqui em GO o chefe do MP foi indicado por Marconi Perillo, em SP o Alckmin rejeito o mais votado. Fiscais da lei? Então tá. Estão sempre puxando brasa para a sardinha do status quo, o Gurgel engavetou processo contra Demóstenes Torres e no apagar das luzes engavetou um contra Aécio Neves. E muita canalhice, eu paqgo esses ratos, não quero mais este tipo de coisa, que se aprove uma PEC pela autonomia total aos MP mas com uma condição: Que sejam proibidos de engavetar processos contra quem quer seja, contra tucanos inclusive!
Lucas Costa, colaborador do LNO: O processo de escolha do PGR
Meu comentário
As formas de indicação dos chefes dos MP não bate com esta esta função de se ser fiscalizador da lei. Em SP o Alckmin não escolheu o mais votado e sim o que lhe era de confiança. Então que se acabe de uma vez por todas com essa bandalheira e que se dê autonomia total ao MP, claro, penalizando-os caso engavetem noticias crimes ao seu bel prazer: Gurgel fez isso várias vezes, por exemplo para beneficar Demostenes Torres, Aécio Neves...Ou não estamos nos novos tempos?
Filme que postei como IV Avatar da Meia Noite, no Nassif: Modigliani, paixão pela vida
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/modigliani-paixao-pela-vida-filme-de-mick-davis
Noam Chomsky: 10 estratégias de manipulação midiática
Associações de Juizes criticam uso do termo chicana no STF
Fernando Brito, no Tijolaço: Miriam Leitão admite que pisou na bola
Dermi Azevedo, na Carta Maior: CIA manteve colaboradores dentro da Igreja Católica no Brasil
Robert Fisk sobre a crise no Egito: O massacre no Cairo e sua herança
Carlos Neder: Tucanos comem 30 km de metrô
Altamiro Borges: Contrabandista toma posse no Paraguai
Trensalão tucano: Grande demais para mídia esconder
Fascista ameaça a presidente Dilma
http://www.spinfascista.blogspot.com.br/2013/08/spin-tirano-ameaca-presidente-dilma.html

Benedito Teixeira, no Adital: 79% dos entrevistados voltarão às ruas caso as coisas não melhorem
Gésio Passos, no Observatório da Comunicação: O abandono local da comunicação
Paulo Moreira Leite sobre os pitis de Barbosa: A verdadeira chicana


Ricardo Kotscho: A quantas anda o mensalão tucano
Walter Maierovitch: Mais um barraco de Barbosa
UJS: CPI da Globo avança no Congresso
Luciano Martins, no OI: Um suposto eventual escândalo
Igor Fuser, no Brasil de Fato: A volta do vira-lata
Miguel do Rosário: PSDB persegue blogs
Renato Rovai, na Forum: Fora do Eixo volta às redes sociais
Eduardo Guimarães, no Blog da Cidadania: Os "pitis" de Barbosa podem visar sua candidatura a presidente
Zé  Dirceu: Tucano quer censurar Mídia Ninja
Sobre a ocultação de provas por Barbosa: As questões sobre o inquérito 2474
Meu comentário
Barbosa tem atuado como um ralé advogado de acusação, juiz ele não é, eu que já vesti a toja quando integrei um Tribunal de Juri não aceitaria participar de  uma Corte presidida por um juiz com o perfil de Barbosa, isso não é juiz, dá uma dor na consciência vc condenar alguém contra o qual não haja certeza da prática do crime, mas psicopatas como Barbosa não se abalam com isso não, muito pelo contrário, ainda mais se sabendo que ele pode ter dividendos eleitorais com este espetáculo de horror chamado "show do mensalão"
Assis Ribeiro, comentarista do Nassif: A grosseria imbecilizante de Joaquim Barbosa
Cristiana Castro sobre a linha maluquete de Barbosa
http://www.advivo.com.br/node/1471165Assis Ribeiro: A construção da farsa chamada "mensalão"http://www.advivo.com.br/node/1472143
A herança perversa de Gurgel
Meu comentário
Sem dúvida uma herança perversa e extramente danosa ao país, à democracia e à segurança jurídica, haja trabalho para o próximo PGR para se  desmontar esse esquema criminoso que poupou muitos corruptos, os maiores casos de corrrupção, como por exemplo os mais de 4 bilhões de reais surrupiados por Aécio Neves, a bandidagem de Demostenes e a turma do Cachoeira que, graças ao prevaricador Gurgel, foram eleitos em GO
Sobre os pagamentos continuados do "mensalão"
Joaquim Barbosa: A arte de manipular provas
Saul Leblon: A correlação de forças na metrópole
A diferença entre crime continuado e instantâneo
Maria Inês Nassif sobre a contradição de Dias Tófolli:Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli condenou o ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato pelo bônus de volume recebido pela DNA dos veículos de comunicação, o mesmo que o advogado-geral Dias Toffoli considerou legítimo. Leia maishttp://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-contradicao-de-dias-toffoli-por-maria-ines-nassif
A crítica do PSTU aos black blocs
As razões para a espionagem americana
O "mensalão' e aprovação da reforma tributária
PSDB quer informações sobre verbas para o Fora do Eixo
Comparações entre o Brasil e o Egito
A resposta do Wikileaks à declaração de Manning
O Egito caminha passo a passo rumo a guerra civil
10 dicas para escapar da espionagem
Barroso propõe reforma política em três eixos
Outros motivos para protestar nas ruas
Mariana K, comentarista do Nassif: O pecado de um tribunal que não corrige os próprios erros
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-pecado-de-um-tribunal-que-nao-corrige-os-proprios-erros
JBA e Alex Pontes, comentaristas do Nassif: A modernidade duvidosa de Ellen Grace
Edú Pessoa, colaborador do Nassif: a discussão sobre a reforma deve envolver todos os poderes
Video: Retrato preto & branco. Música
Barroso e os problemas do modelo político brasileiro
Barroso e a corrupção política do STF
Edú Pessoa, colaborador do Nassif: Sobre o mensalão e o senado: Nenhum senador recebeu o tal "mensalão"?
Petróleo: Aprovado 75% de royalties  para a educação
Estadão: Corrupção não deve ser politizada
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/corrupcao-nao-deve-ser-politizada-diz-barroso
JB Costa, colaborador do Nassif: O pessimismo sobre a revisão do julgamento da AP 470
Francisco Bosco: Os julgamentos apressados sobre o Fora do Eixo
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/os-julgamentos-apressados-sobre-o-fora-do-eixo
Nassif: Hora de rever os abusos do primeiro julgamento da AP 470
Postado por mim como IV Avatar da Meia Noite, no Nassif: Cartel teria irrigado lista de Furnas
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/cartel-teria-irrigado-lista-de-furnas
Bob Fernandes sobre o propinoduto tucano: Ruas e redes sociais rompem a  blindagem
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/bob-fernandes-ruas-e-redes-sociais-rompem-a-blindagem

------------------------------

Mensalão tucano está parado na Justiça de Minas, e prontinho!
Jornal GGN – O mensalão tucano está pronto para julgamento. E isso há um ano, desde que o Supremo devolveu o caso para a primeira instância. Com a demora, o processo do mensalão tucano contra o ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB) corre o risco de cair no vazio, se tornar história, perder-se dos rumos do paladismo da justiça brasileira.
O processo deveria ser julgado na primeira instância da Justiça em Minas Gerais, mas nada foi feito para concluir o caso, que se arrasta há quase uma década. Além do julgamento não ter ocorrido, desde o início de janeiro deste ano que a 9ª Vara Criminal de Belo Horizonte, onde tramita a ação, está sem juiz desde que a sua titular aposentou-se.
E, conforme a matéria da Folha evidencia, o processo de Azeredo chegou a Minas totalmente instruído pelo Supremo e pronto para ser julgado. Não é necessária mais nenhuma audiência, basta julgar.
Segundo a Folha, parte da demora pode ser explicada pela lentidão conhecida do Judiciário. O STF decidiu devolver o processo para Minas no dia 27 de março do ano passado. A partir daí, cinco meses foram precisos para que a ação chegasse à 9ª Vara. E, caminhando lentamente, o processo chegou ao seu destino no dia 22 de agosto de 2014.
E repetindo o alerta da Folha, quanto maior a demora, maior é o risco de que os crimes apontados pela Procuradoria-Geral da República prescrevam e fiquem impunes. E o mensalão tucano, segundo o Ministério Público,  foi um esquema de desvio de dinheiro público do governo de Minas para a campanha de Azeredo à reeleição, em 1998, e que perdeu.
Depois Azeredo depois se elegeu senador e deputado,  mas hoje está sem mandato, e sempre negou as denúncias, assim como os demais réus.
O mensalão tucano começou a ser investigado em 2005, quando estava sendo apurado o mensalão petista. A Procuradoria apresentou denúncia à Justiça em 2007.
A um passo da prescrição
Não tem data ainda para a nomeação de um juiz substituto para a 9ª Vara pelo Tribunal de Justiça de Minas. Isso já deveria ter acontecido, segundo informa a Folha, no dia 25, q2uando o tribunal se dispunha a indicar juízes para as 12 varas na capital mineira e no interior. Mas a sessão foi adiada pois uma juíza candidata recorreu ao CNJ (Conselho Nacional de Justiça) questionando a lista. E como o processo terá de ser refeito, o tribunal diz que não há previsão de quando a nomeação de juízes ocorrerá.
Outros dois processos do mensalão tucano tramitam também na 9ª Vara. Um tem como réu o ex-senador Clésio Andrade, do PMDB. Azeredo e Clésio renunciaram a seus mandatos para perderem o direito de serem julgados pelo Supremo. Por isso os processos foram devolvidos para a primeira instância. Uma manobra rápida e efetiva.
O outro processo do mensalão tucano tem oito réus e está na fase de instrução, faltando ouvir réus e testemunhas. Cláudio Mourão, um dos réus, foi tesoureiro da campanha de Azeredo e o outro réu é o ex-ministro Walfrido dos Mares Guia, já completaram 70 anos e se beneficiaram da prescrição. Outros mais serão beneficiados com esta demora, inclusive Azeredo, que completará 70 anos em setembro de 2018. Se ele for julgado antes disso, ainda assim poderá se beneficiar da prescrição, caso seja condenado.
Isso ocorreria no caso de ser aplicada a pena mínima, três anos pelo crime de lavagem de dinheiro. A prescrição ocorreria porque já teriam passado nove anos entre o fato (1998) e a denúncia (2007). A lei nesse caso fixa a prescrição em oito anos.
As informações são da Folha.



José Carlos Lima:  O Estado Democrático de Direito foi substituído pelo Direito Penal do Inimigo
http://josecarloslima80.blogspot.com.br/2015/03/o-estado-democratico-de-direito-foi.html

Mensalão tucano está parado na Justiça de Minas, e prontinho!
http://www.jornalggn.com.br/noticia/mensalao-tucano-esta-parado-na-justica-de-minas-e-prontinho

A inquisição paranaense e o pedido de recuperação da empreiteira, por Motta Araújo
Comento
A conta não fecha: por conta de desfalque de algo em torno de 2.1 bi durante os últimos 12 anos, de uma pernada só querem impor ao pais prejuizos na casa do trilhão de reais....já que quer salvar o pais, a tal força-tarefa não deveria centrar esforços para recuperar 502 bi sonegados ao fisco só em 2014...grana que se recuperada pelo menos uma parte, seria bem vinda e não levaria a industria naval a falencia..há os 20 bi do suiçalão...19 bi roubados por empresas em conluio com funcionários da Receita, a Globo sabe do que estou falando..kd o DARF
http://www.jornalggn.com.br/noticia/a-inquisicao-paranaense-e-o-pedido-de-recuperacao-da-empreiteira-por-motta-araujo

Eduardo Guimarães: Saiba como empresas pressionam empregados contra Dilma, Lula e o PT
http://www.blogdacidadania.com.br/2015/03/saiba-como-empresas-pressionam-empregados-contra-dilma-lula-e-o-pt/

Maria Inês Nassif: O pesado legado que Joaquim Barbosa deixou para a democracia brasileira

Em vez de servir para punir exemplarmente culpados, o "mensalão", com seu domínio do fato, transformou a Justiça em parte do terceiro turno eleitoral.
http://cartamaior.com.br/?%2FEditoria%2FPolitica%2FO-pesado-legado-que-Joaquim-Barbosa-deixou-para-a-democracia-brasileira%2F4%2F33138


Luis Nassif:  Para entender o jogo midiático do Ministério Público Federal
http://josecarloslima80.blogspot.com.br/2015/03/para-entender-o-jogo-midiatico-do.html

Rômulo de Andrade Moreira; A ética do promotor de justiça criminal....nos EUA
http://josecarloslima80.blogspot.com.br/2015/03/a-etica-do-promotor-de-justica-criminal.html


Efeito Lava Jato: 250 mil demitidos na construção

''Saldo negativo foi registrado nos últimos cinco meses e é o reflexo direto da investigação no setor econômico; segundo o ministro do Trabalho, Manoel Dias, a Lava Jato fez com que houvesse demissões em empresas que prestam serviços à Petrobras; se não bastasse, o deputado federal Raul Jungmann (PPS-PE), ex-ministro de FHC, entrou com representação questionando todos os acordos de leniência que possam ser firmados com a União; sem os acordos, a consequência será a quebradeira geral das construtoras brasileiras, tornando ainda mais aguda a crise no setor de infraestrutura; ex-governador paulista Alberto Goldman chegou a dizer, em artigo, que uma das condições para um eventual impeachment é a deterioração econômica; tucanos e aliados apostam no "quanto pior, melhor"

http://www.brasil247.com/pt/247/economia/174769/Efeito-Lava-Jato-250-mil-demitidos-na-constru%C3%A7%C3%A3o.htm

Autor: Fernando Brito: O Dr. Moro fez diferença. Fez, na vida de 250 mil operários humildes e agora desempregados  |
http://tijolaco.com.br/blog/?p=25828


PML: A crise na fila do banco, nos botequins, nos jornais, no STF...
''(...) Descubro através daquela senhora que a mentira não apenas triunfou na mente de muitos brasileiros. Milhões. Tornou-se opressora, perigosa''(...) 
http://paulomoreiraleite.com/2015/03/25/verdade-e-que-estava-dando-certo/

Paulo Nogueira: Só vou acreditar na lei anticorrupção quando um tucano graúdo for preso.
http://www.diariodocentrodomundo.com.br/so-vou-acreditar-na-lei-anticorrupcao-quando-um-tucano-graudo-for-preso-por-paulo-nogueira/

Miguel do Rosário: O discreto charme dos abutres da Petrobras
http://www.ocafezinho.com/2015/03/25/o-discreto-charme-dos-abutres-da-petrobras/

Por que 40 países proíbem a doação de empresas a candidatos. Publicado na BBC Brasil.
http://www.diariodocentrodomundo.com.br/por-que-40-paises-proibem-a-doacao-de-empresas-a-candidatos/

Empreiteiras já roubavam na ditadura
http://www.conversaafiada.com.br/economia/2015/03/26/empreiteiras-ja-roubavam-na-ditadura/

De uma certa forma, sem saber, ao colecionar este material não sabia que tudo isso não se resumia ao Direito Penal do Inimigo onde o amigo PSDB deve ser poupado e o inimigo PT varrido do mapa, pois é disso que se trata, agora sei


Brasil decide futuro com base no Direito Penal do Inimigo

;;
do ConJur
Por 

''O fato de a operação mãos limpas ter quebrado a economia italiana e deixado o país em um vácuo político que culminou com a ascensão de Silvio Berlusconi — amigo próximo de Bettino Craxi, principal réu da mani pulite — não são vistos como erros da operação. O problema é dos outros, diz Moro. “Talvez a lição mais importante de todo o episódio seja a de que a ação judicial contra a corrupção só se mostra eficaz com o apoio da democracia.”
Advogados grampeados
As posições polêmicas do juiz, que ganha as manchetes como quem está decidindo o futuro do país em relação ao direito de defesa, não vêm apenas em suas decisões na famigerada “lava jato” ou nas suas opiniões sobre a operação italiana. ''

Considerações sobre o Direito Penal do Inimigo

(...)

O raciocínio é bem simples, como num passe de mágica: a todos aqueles que afrontarem as regras do Estado, que colocarem em risco a ordem jurídica, como na pratica terrorista, ser lhes a aplicado um conjunto de normas penais, postergando os direitos fundamentais. O que denota que o inimigo do Estado deveria ser condenado, sumariamente, sem contraditório, ampla defesa, devido processo legal, ou quaisquer outros preceitos ínsitos a dignidade humana. Aliás, os difusores dessa vertente do Penal e Processual, liderados pelo alemão Gunther Jakobs, chegam ao absurdo ao afirmarem que os inimigos não merecem a incidência dos direitos e garantias fundamentais, pois, não são serem humanos. Esse discurso simplista, esta se irradiando pelo mundo afora, provocando polemica e infelizmente ganhando adeptos.
Suas principais premissas são:
  •  relatividade do princípio da legalidade; 
  •  aumento desproporcional de penas; 
  •  endurecimento da execução penal; 
  •  abolição de direitos e garantias processuais fundamentais; 
  •  infiltração de agentes policiais; 
  •  abuso de medidas preventivas ou cautelares; 
  •  reprovação da periculosidade do agente em detrimento da culpabilidade; etc. 
Perdem aplicação, em ultima analise, as garantias penais e processuais.
(...)

Em nome do decoro, Moro deveria ter rejeitado o prêmio da Globo

Moro e João Roberto Marinho: os dois deveriam manter distância um do outro
Moro e João Roberto Marinho: os dois deveriam manter distância um do outro
Você pode imaginar um juiz britânico – Leveson, por exemplo, o que conduziu as discussões para a regulação da mídia no Reino Unido – numa festa de um magnata da mídia como Rupert Murdoch?
A resposta cabe em três palavras: não, não e não.
Mídia e Justiça devem fiscalizar uma à outra, numa sociedade séria e adulta. Não podem se dar tapinhas nas costas e confraternizar como velhos camaradas.
Que a Globo ignora esse princípio vital da democracia é óbvio. Cenas constrangedoras, no calor do Mensalão, reuniram juízes do STF e jornalísticos icônicos da Globo.
Que o juiz Sérgio Moro, da Lava Jato, não sabia disso é um fato novo, ainda que não surpreendente num país de Justiça partidária como o Brasil.
Num mundo menos imperfeito, Moro teria recusado um prêmio da Globo. Polidamente, assim como um jornalista rejeita um presente caro.
Mas Moro não resistiu, e as imagens dele na premiação são lastimáveis. A posteridade haverá de olhá-las como símbolo de um tempo de atraso no Brasil.
Não há almoço de graça, e nem prêmio. Uma organização como a Globo não premia ninguém sem que haja interesses por trás.
Do ponto de vista prático, o que se deve esperar de alguma causa jurídica que envolva a Globo e que acabe caindo nas mãos de Moro?
A aceitação da homenagem já foi um ruim. Mas as palavras de Moro – e o olhar deslumbrado traído pelas fotos da cerimônia – tornaram as coisas ainda piores.
Moro, segundo o site do Globo, disse ter ficado “particularmente tocado” com os protestos de domingo.
Visto que foram protestos em que Dilma foi massacrada, a declaração de Moro não poderia ser mais reveladora.
Mais que isso, só se ele dissesse que tem andado batendo panela.
Como Joaquim Barbosa antes, Moro já se tornou o herói não dos brasileiros – mas da direita nacional.
Também como Joaquim Barbosa antes, a Globo já tratou de armar a gaiola para ele.
Entre sorrisos, na premiação, Moro entrou nela – para prejuízo da sociedade.
(Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui).
Paulo Nogueira
Sobre o Autor
O jornalista Paulo Nogueira é fundador e diretor editorial do site de notícias e análises Diário do Centro do Mundo.


Magistrado reconhece méritos em Sérgio Moro mas lembra que um processo dirigido como espetáculo "é uma corrupção, um programa autoritário para pessoas que foram acostumaram com o autoritarismo"(Paulo Moreira Leite)

Miró de Duque é uma gravura, anuncia o Fantástico

Comento

Essas obras mostradas de forma espetaculosa por uma midia babando de sede de ódio e vingança podem ser jogadas na lata do lixo pq não tem o valor algum uma vez que, apesar de serem atribuidas a artistas famosos são obras sem grande significado, há até falsificações/reproduções,  o acervo não tem o valor que a midia lhe atribue embora  a sensação que se tem é a de que Picasso tá brotando feito água das 'paredes falsas' do Renato Duque ...um Renoir noticiado como sendo autêntico era uma cópia...tudo bem, servem ao espetáculo que só pode ser compreendido à luz do Direito Penal do Inimigo...deu na insuspeita Folha: Critica Cafona: Exposição de obras apreendidas na Lava Jato vale mais pela coragem da PF

http://www.jornalggn.com.br/noticia/miro-de-duque-e-uma-gravura-anuncia-o-fantastico

Das 9 investigadas, Aécio recebeu R$ 35 milhões de empresas da Lava Jato

O candidato do PSDB à Presidência, senador Aécio Neves (MG), arrecadou R$ 222,92 milhões em doações na última campanha eleitoral. Desse total, R$ 35,77 milhões, pouco mais de 16%, saíram de empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal, no âmbito das denúncias de corrupção e pagamento de propinas que envolvem a Petrobrás.

Confira o artigo original no Portal Metrópole

Deputados do PT entregam na PGR provas para abertura de inquérito contra Aécio Neves


''De acordo com os parlamentares, já existem “provas suficientes” para que se abra um inquérito em nome do senador tucano, em especial após a divulgação do vídeo em que o doleiro Alberto Yousseff afirma ter transportado para o ex-deputado estadual pelo PSDB José Janene propinas pagas pela empresa Bauruense por contratos em Furnas.
O esquema ao qual o doleiro se refere remonta ao caso da Lista de Furnas, alvo de uma denúncia realizada em 2012 pela então procuradora do Ministério Público Federal no Rio de Janeiro Dra. Andrea Bayão. À época da denúncia, a procuradora já havia acumulado provas que ensejavam a abertura de um inquérito, inclusive um laudo da Polícia Federal autenticando a Lista de Furnas.''

http://www.viomundo.com.br/denuncias/deputados-do-pt-entregam-na-pgr-provas-para-inclusao-de-aecio-neves-na-lava-jato.html

Janot, cúmplice da corrupção, mantém como seu assessor servidor que roubou milhões de reais


Maurício Carvalho seria o responsável por liberar dinheiro para contratos milionários dentro da área de tecnologia do STJ (Superior Tribunal de Justiça), que extrapolaram o limite de R$ 62 milhões e resultaram em gasto de mais de R$ 74 milhões; a denúncia é investigada pela PF e pelo Tribunal de Contas da União; atualmente, ele é um dos principais assessores de Rodrigo Janot, na Procuradoria-Geral da República, órgão responsável por investigações como a operação Lava Jato; Janot sabe dos processos e mesmo assim manteve o servidor no cargo; o MP apresentou nesta sexta-feira um polêmico pacote contra a corrupção que sugere a extinção de partidos acusados de movimentações fraudulentas 


''Diretamente para a sua campanha foi destinado R$ 1,2 milhão de doadores que tinham contas secretas na filial do banco em Genebra. Em seguida, a também candidata à presidência, Marina Silva (PSB) angariou R$ 100 mil desses doadores. A presidente da República, Dilma Rousseff, não teve doações diretas dos proprietários dessas contas.

Excluindo o que foi depositado para o Comitê de Aécio Neves, os demais comitês (estaduais e contas de políticos) do PSDB receberam um total de R$ 1,725 milhão. Já o PT recebeu R$ 1,505 milhão, incluindo direção estadual e para os deputados federais Vicente Cândido (SP) e Janete Rocha Pietá (SP). O PMDB contabilizou R$ 568 mil de doadores com contas na Suíça.

Esses dados integram um novo episódio do Swissleaks, em um seleto grupo de 976 doadores, que entregaram no mínimo R$ 50 mil para as campanhas eleitorais do último ano. Destes, 16 nomes aparecem nos arquivos que tinham contas secretas no banco suíço HSBC. ''

E ae Janot vai engavetar ou vai investigar a fundo...hummm...melhor esperar sentado...o trambiqueiro não é inimigo da Globo, muito pelo contrário...

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2015/03/aecio-e-as-contas-secretas-da-suica.html

Como dar um basta definitivo no jornalismo-lixo da Globo, por J. Carlos de Assis


Comento

Vem por ai muito ódio e hipocrisia jorrando da telinha dos Irmãos Marinho contra um 'político de origem humilde' mas que, segundo o enredo(da novela Babilônia), teria palácios, fazendas, triplex e aviões ocultos...A Globo sabe muito bem usar da semiótica e de discursos subliminares para manipular essa massa de analfabetos digitais...o Wilson Ferreira, especialista em comunicação poderia nos explicar o que há por trás da novela Babilônia em termos de manipulação de massas, se bem que a própria emissora assume sua estratégia novelesca como instrumento de disputa pelo poder. Uma novela para o juiz tucano chamar de sua: Deu no insuspeito Globo...
Marcos Palmeira acha que 'dessa vez os criminosos serão punidos'
Desanimado com a política, Marcos Palmeira espera ser odiado no papel de prefeito corrupto em 'Babilônia'
Na novela, ator é político que finge ser humilde, mas ostenta luxo longe dos olhos de seus eleitores
POR GABRIEL MENEZES

RIO - Marcos Palmeira espera provocar indignação no público com o seu papel na nova novela das 21h da TV Globo, 'Babilônia', que estreou na última segunda. O ator será Aderbal Pimenta, prefeito da cidade fictícia de Jatobá, que leva uma vida dupla. Enquanto para seus conterrâneos se mostra humilde e sempre disposto a ajudar a todos, ele também leva uma vida de luxo e ostentação na Barra da Tijuca, onde possui uma casa.
- Estou muito feliz, acho que é um personagem atual. Quero mostrar que nem todos são o que demonstram ser, principalmente na política. Uma coisa é o que se fala e a outra, o que se faz nos bastidores para se beneficiar - diz.

Para Palmeiras, a novela aborda a corrupção da mesma maneira que "Vale tudo (1988)", mas dessa vez ele acha que o desfecho será outro:

- Ando desanimado com o momento atual do país. Enquanto não houver investimento sério em educação, pouca coisa vai melhorar. De qualquer forma, o cenário já é outro daquele que foi retratado em "Vale tudo (1988)". Marco Aurélio (Reginaldo Faria) fugiu dando uma banana para o Brasil, mas, dessa vez, acho os criminosos serão punidos - afirma.

Escrita por Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga, "Babilônia" tem direção geral e de núcleo de Dennis Carvalho e direção geral de Maria de Médicis.
- Voltar a trabalhar com o Gilberto depois de mais de 10 anos é um grande prazer - diz Palmeira, cujo o último trabalho com o autor foi a novela "Celebridade (2003)".



''Numa palavra final.

Despiciendo dizer que estamos todos de saco cheio da corrupção, do proxenetismo com o dinheiro público etc. Não conheço jurista que não queira uma sociedade melhor. Mas, por favor, para isso não precisamos romper com o pacto constituinte. Se um deputado apresentasse esse pacote, diríamos que “esse edil não conhece a Constituição”. Mas o Ministério Público apresentar um projeto em que se relativiza provas obtidas por meio ilícito e outros quetais? Não pega bem.

Saiba mais
imagem de Azazelo
Azazelo

Interessante que o MP faz um

Interessante que o MP faz um escarcéu pela coleta de provas ilícitas mas não faz nada com provas obtidas legalmente. Vide helicóptero do pó -- que deveria ter causado uma revolução, onde se viu MEIA TONELADA de cocaína pura em um veículo de parlamentar??? -- e caso Alstom.
Reclamam de meios, mas falta é vontade. Ou sobra má-v




Como diria o Ivan Moraes, é putaria mesmo

Engavetador volta ao trensalão.
Tucanos aliviados !
Durante três anos de Grandis se esqueceu de investigar os tucanos. Agora vai se lembrar  


Saiu na Folha (*) informação de Flávio Ferreira e Mario Cesar Carvalho:

“Mesmo investigado por duas corregedorias por ter engavetado um pedido de cooperação da Justiça suíça no caso Alstom (conhecido como “trensalão tucano”- PHA) o procurador (sic) da República Rodrigo de Grandis reassumiu o inquérito”.

De Grandis desculpou-se com a informação (sic) de que os pedidos estavam arquivados numa pasta errada !

Viva o MPF !
O novo Procurador Rodrigo Janot tinha chamado de Grandis às falas.
Pelo jeito, o pedido de Janot ficou perdido numa pasta errada.
O MPF tem um problemas com pastas.
O Procurador-Geral da Republica (e, depois, advogado de Daniel Dantas) Antonio Fernando de Souza denunciou Ali Babá (Lula) e os 40 ladrões, mas, procurou, procurou e, na pasta investigada, não achou o Daniel Dantas no Valeriodantas.
Seu sucessor, que o senador Collor, da tribuna do Senado, chamou muitas vezes de “prevaricador”, também não achou na pasta o Demóstenes, o Palocci, o Cachoeira, o Caneta, o Aécio nem o Daniel Dantas.
Os tucanos estão aliviados com o triunfal retorno do de Grandis.
Ufa !
O problema agora está nas mãos da Ministra Rosa Weber, que vai relatar no Supremo o trensalão tucano.
Se valer súmula vinculante do mensalão (o do PT), o Padim Pade Cerra e o Alckmin vão em cana.
Porque, no julgamento do mensalão (o do PT), a Ministra Weber considerou que deveria condenar o Dirceu exatamente por causa da dificuldade de provar que ele era o chefe da quadrilha.
Nesse caso, será mais fácil configurar a responsabilidade de Cerra e Alckmin.
A menos que a “peça acusatória” que vier do Ministério Público se perca numa tucana pasta.

Paulo Henrique Amorim




O MPF pode arquivar e o STF nada pode fazer

O MPF pode arquivar e o STF nada pode fazer para reverter a situação....quero ver o probo MPF defendendo o fim dessa bandalheira. Uma coisa que não consigo engolir é a prerrogativa que tem o MP de arquivar a investigação mesmo havendo caminhões de provas. Por isso o Roberto Gurgel mocozou a ação contra Demóstenes Torres que terminou caindo na Operação Monte Carlo e Gurgel nem foi punido por ter prevaricado. Recentemente Janot arquivou o processo contra Aécio Neves. Que se apkique ao MP o que vale para a polícia e que fique a cargo do juiz a decisão final.
''Como se sabe, o inquérito policial não pode em nenhuma hipótese ser arquivado pela autoridade policial (art. 17CPP). ''



Por que (brindeiro) Gurgel não investigou Demóstenes ?

Saiu no Globo: “PF: Demóstenes pediu R$ 3 mil a Carlinhos Cachoeira para pagar um taxi aéreo”.
Saiu no Globo outra estrepolia do Varão de Plutarco, Demóstenes Torres, na pág 9:

PF: Demóstenes pediu R$ 3 mil a Carlinhos Cachoeira para pagar um taxi aéreo.

(Por falar nisso, quem pagou os R$ 80 mil para o Cerra ir ao Acre ?)

Além desse favorzinho, o Senador Demóstenes, aquele do grampo sem áudio com Gilmar Dantas (*), passava informações confidenciais – do Executivo e Legislativo – ao contraventor.

Até aí, nada de novo.


Paulo Henrique Amorim

(*) Clique aqui para ver como um eminente colonista do Globo se referiu a Ele. E aqui para vercomo outra eminente colonista da GloboNews  e da CBN se refere a Ele.

Assuntos relacionados com o Direito Penal do Inimigo ...divulgue

O que fazer quando a Ministério Público violar a Constituição?

MPF propõe mudanças para que a Justiça aceite provas ilícitas

Brasil decide futuro com base no Direito Penal do Inimigo

O MPF se achando ao citar os EUA como fonte de inspiração
Só que o MPF se esqueceu que os EUA resolveram encarar os problemas causados por lá e por isso estão implantando Orgãos de controle sobre os promotores para evitar abusos e a falta de ética do promotor de justiça criminal nos Estados Unidos da América encontra-se na pauta do dia, o que não é o caso do Brasil onde quem pauta é a mídia.

Meus botões me dizem que essa esso esdrúxulo pacote de ''medidas anti-corrupção''(que na veedade são uma incitação ao crime a ser praticado/referendado pelo Estado) teve o dedinho de Hélio Telho, do MPF/GO

Leia isso Dr. Hélio 

A ética do promotor de justiça criminal nos Estados Unidos da América


Isso também Dr. Hélio:

ÉTICA DO MP
Promotor não pode contribuir para a condenação injusta de alguém


O correspondente da revista Consultor Jurídico nos Estados Unidos, João Ozorio de Melo, publicou, no dia 8 de julho de 2014, reportagem denominada "EUA criam sistema de controle no Ministério Público para evitar condenações erradas". Segundo ele destaca, a "mentalidade dos promotores americanos está mudando, progressivamente. O esforço sistemático para condenar a qualquer custo todos os réus que caiam na malha da Promotoria e obter a pena mais alta possível para eles vem sendo substituído, aos poucos, por um esforço coordenado para buscar a verdade."
Neste ponto, é importante uma rápida observação nossa: com efeito, não se pode humanamente e a qualquer custo buscar algo (a verdade), muitas vezes inatingível.
Ainda segundo o texto do autor brasileiro radicado nos Estados Unidos, "a coordenação desse esforço é feita por um órgão de controle interno e externo, criado em diversas unidades do Ministério Público do país. Em algumas jurisdições são chamados de Programa de Integridade da Condenação. Em outras, de Unidade de Integridade da Condenação".
Justifica-se tal controle em razão de casos verdadeiramente "vergonhosos que dispararam o alarme", como, por exemplo, "um estudo recente do Centro para Integridade Pública, chamado ‘Erro Nocivo: Investigando Promotores Locais nos EUA’, examinou processos criminais em 2.341 jurisdições e encontrou inúmeros casos de má conduta de promotores, que quebraram ou manipularam as regras para obter condenações. O estudo relatou mais de 2 mil casos em que juízes de primeiro grau ou de tribunais de recursos extinguiram a ação, anularam condenações ou reduziram sentenças, citando como causa a má conduta de promotores."
Neste aspecto, a "Promotoria do Distrito de Manhattan, em Nova York, que lidera o movimento pelo porte de seu Programa de Integridade da Condenação, declara em seu website que o objetivo é buscar justiça em todos os casos que chegam à Promotoria e rever erros passados." E explica a razão: “Através dos anos e em todo o país, homens e mulheres inocentes têm sido condenados por crimes que não cometeram. Isso não apenas rouba a liberdade da pessoa inocente, como deixa nas ruas um criminoso, livre para cometer mais crimes”.           
Já no Condado de Cuyahoga, em Ohio, a Unidade de Integridade da Condenação declara em seu website que "todos os promotores querem condenar os culpados, não os inocentes. Porém, embora os processos de julgamento e de recursos contenham salvaguardas para todos os acusados de crime, reconhecemos que o sistema de Justiça criminal é uma instituição humana e, como tal, não pode ser perfeito”. Por isso, a Promotoria local criou seu próprio sistema de controle interno e externo.
Em Manhattan um dos raros promotores de Justiça que defendem o Programa de Integridade da Condenação,  Cyrus Vince e a ex-promotora, ex-juíza e professora da Escola de Direito da Universidade de Washington, em Seattle, Maureen Howard,  "entendem que a função dos membros do Ministério Público é a de promotor de Justiça, não promotor de condenações. Em outras palavras, ela disse, eles estão recuperando o que as diretrizes éticas da classe professam: um membro do Ministério Público é um ministro da Justiça — uma espécie de sacerdócio". Segundo a professora da Escola de Direito da Universidade de Washington, em Seattle, "os papéis do promotor e do advogado de defesa não são simétricos. A obrigação do advogado de defesa é o de defender seu cliente contra possíveis abusos do Estado, durante o curso do processo. A do promotor é bem diferente. As proteções constitucionais garantidas aos réus, tais como privilégio contra a autoincriminação, a presunção de inocência, o rigoroso padrão da culpabilidade além da dúvida razoável, a exigência de veredicto unânime do júri (no sistema dos EUA, obviamente), existem para contrabalançar o poder muito maior do Estado sobre o indivíduo".
Como ela explica, "o promotor também tem o dever de buscar provas que podem, potencialmente, prejudicar o seu caso, bem como o de exibir provas exculpatórias para a defesa, voluntariamente e sem pedido, enquanto isso não é um dever da defesa, diz a ex-promotora. A revelação de prova exculpatória pela acusação à defesa é uma decorrência do sistema americano de “discovery”, um processo em que as duas partes “trocam figurinhas” — isto é, revelam os fatos, as provas, os testemunhos e qualquer outro elemento que possa esclarecer o caso, antes do julgamento. O resultado, muitas vezes, é que não há julgamento, porque a acusação e a defesa fazem um acordo. A descoberta, a qualquer momento, de que a Promotoria escondeu provas exculpatórias que mudariam o rumo do julgamento enfurece os juízes, muitas vezes, que reprimem duramente o promotor e o faz cair em desgraça até entre os colegas. (Grifo nosso).     
Para exemplificar, veja-se este absurdo: "na última semana, a juíza Lynda Van Davis, de Nova Orleans, anulou a condenação à pena de morte de Michael Anderson, de 23 anos, pelo assassinato de cinco pessoas, depois da descoberta de que o promotor escondeu duas peças essenciais de prova. Essa anulação de julgamento eleva as preocupações da comunidade jurídica do país com o sistema judicial de Nova Orleans, diz Maureen Howard. Ela conta que um estudo recente do advogado Bidish Sarma, da Universidade Southern de Louisiana, revelou que mais condenados à morte na cidade foram libertados do que de executados, devido a comprovações posteriores de condenações erradas".
Evidentemente que não é o Ministério Público o único responsável pelas indevidas condenações. O próprio autor, baseando-se em dados fornecidos pelo "Projeto Inocência", atribui as condenações erradas a, principalmente, seis causas: identificação errada do réu por testemunhas, provas forenses ruins ou mal elaboradas, confissões falsas conseguidas pela Polícia, má conduta de promotores, má-fé de informantes ou denunciantes e serviços ineptos de alguns advogados." Segundo este estudo, "as formas mais comuns de má conduta de promotores, segundo esses estudos, são: esconder provas exculpatórias da defesa, manipular, manejar ou destruir provas deliberadamente, permitir a participação de testemunhas sabidamente não confiáveis no julgamento, pressionar testemunhas da defesa a não testemunhar, usar provas forenses fraudulentas, apresentar argumentos enganosos que elevam o valor probatório de testemunhas.   
Para ele, "isso tudo é uma coisa que deve ficar no passado, como declaram as jurisdições da Promotoria americana que criaram as unidades em defesa da integridade da condenação, que estão surgindo uma após a outra em todo o país. Essas unidades têm duas frentes de trabalho principais: uma, impedir que esses problemas voltem a ocorrer daqui para a frente, criando mecanismos de controle para assegurar a correção; outra, aceitar requerimentos de inocentes presos, de seus familiares e advogados, para que voltem a investigar o caso e possam corrigir erros em condenações passadas. Se a unidade comprovar uma condenação errada, a própria Promotoria tomará a iniciativa de pedir ao juiz a anulação da sentença condenatória."
Na Promotoria de Manhattan, seguida pela maioria dos demais programas de outras jurisdições, existem um Comitê da Integridade da Condenação, o chefe do Comitê e um Painel Consultor de Política de Integridade da Condenação. O primeiro "é um órgão interno, formado por dez membros graduados da Promotoria, com a atribuição de rever as práticas e políticas relativas ao treinamento dos promotores (novos e veteranos), avaliação de casos, investigação e obrigações de divulgação de provas e fatos, com foco em possíveis erros, tais como identificações falsas por testemunhas e confissões falsas. O chefe coordena o trabalho do comitê e lidera todas as investigações de casos que apresentam uma reclamação significativa de condenação errada." Já o terceiro, "é um órgão externo, formado por especialistas respeitados em justiça criminal, incluindo juristas e ex-promotores, com a atribuição de assessorar o comitê e orientá-lo sobre melhores práticas e questões em desenvolvimento na área de condenações erradas." (Para maiores detalhes, veja no Google as palavras “Conviction Integrity Program” ou “Conviction Integrity Unit"). 
O que tem a ver tal notícia, eminentemente descritiva, mas bastante esclarecedora, com o Ministério Público no Brasil, especialmente em relação aos promotores de Justiça atuantes na área criminal?
 Leia mais





mensários artísticos




A aceitação de provas ilícitas: ser ou não ser  Luis Nassif

 '(...)
As parcerias com os grupos de mídia, sabendo-se que representam interesses comerciais e políticos, comprovam  uma falta de filtro sobre os procuradores e um estímulo ao ativismo político e midiático - algo que se pensava superado desde os tempos de Luiz Francisco e Guilherme Schelb. 
Dotá-lo de um poder ilimitado - com a aceitação indiscriminada de provas ilícitas - não será bom para se fazer justiça. Da mesma maneira que não é bom para a justiça esse conceito tão elástico de ilegalidade de provas.


José Serra entre o ouro de Cuiabá e o petróleo no mar de Pindorama

Fábio de Oliveira Ribeiro 

(...)

“- Vós viestes buscar ouro ou mel? - e metendo a mão no seu jaleco de baeta, tirou um embrulho com folhas. Ali estavam vinte e três granitos de ouro que pesaram cento e vinte oitavas.” (Monções, Sérgio Buarque de Holanda, Coleção de Estudos Brasileiros, Rio de Janeiro, 1945, p. 72)
A mesma pergunta pode ser hoje feita aos estrangeiros que vem ao Brasil. A resposta deles será a mesma. Eles vem buscar o ouro negro de Pindorama. É em razão disto, aliás, que estrangeiros tem “melado” a mão de políticos tucanos para que eles modifiquem legislação para permitir às petrolíferas estrangeiras explorar o nosso Pré-Sal pagando pouco ou muito pouco ao erário público e levando o lucro para casa.
José Serra, autor do projeto de Lei que modifica o sistema de exploração do Pré-Sal, pode ser chamado de traidor, verme, entreguista, serviçal de norte-americanos, bandido e venal, mas uma coisa é certa: ele não está traindo a História do Brasil. Ao dar aos estrangeiros o ouro negro que existe no fundo do mar de Pindorama, José Serra está fazendo a mesma coisa que aquele índio que presenteou Miguel Sutil com cento e vinte oitavas de ouro provavelmente em troca de maus tratos, um pouco de comida e abrigo precário. Para mim, que também sou descendente de índios, é impossível sentir ódio de outros índios. No máximo os antigos e novos indígenas de Pindorama só me despertam um sentimento: pena. Eles não tem futuro porque de fato não querem ter uma nação.



O velho quer segurar o novo. Conflitos são inevitáveis, por Diogo Costa


MPF propor lei anticorrupção é subversão do Estado de Direito, por André Araújo

'(...)

No Estado Democrático de Direito é o Congresso quem faz legislação, não é o Ministério Público, que não tem essa função porque ele representa a acusação. Direito não é só acusação. Direito exige equilibrio e uma visão mais ampla do que a visão do acusador.
O Ministerio Publico Federal se considera independente do Poder Executivo. Como poder independente tem a função de fiscal da lei mas não de autor de leis. Isso é uma completa subversão do Estado de Direito, está se embaralhando a divisão de poderes contra as garantias individuais dos cidadãos.
Aliás essa subversão já percorre em toda Operação Lava Jata, onde juiz, promotor e Polícia formam um só bloco. Perdeu-se a noção do contraditório, não se sabe onde acaba o MP e onde começa o Juizo. O Juizo não recusou nenhuma denuncia, parece jogo cantado. O MP pede, o juiz acata - já se tornou monótono demais.
Há um delator permanente à la carte. Já pode pedir aposentadoria com a profissão de delator, já tem 21 anos de serviços prestados à delação, que começou na operação Banestado.
Por causa dele, os réus que nunca moraram em Curitiba, os fatos que ocorreram basicamente no Rio de Janeiro, são desviados para uma comarca alheia aos fatos e aos réus, preventa apenas por causa do delator, uma mega subversão do Estado de Direito.




...................


A Lava Jato tem lado



Há um grande mérito na Lava Jato e uma grande interrogação.
O mérito foi o de ter, pela primeira vez, investigado uma das fontes centrais históricas do poder político brasileiro: as grandes empreiteiras de obras públicas.
A dúvida é o filtro político que impôs às investigações.
Para tentar entender:
1. A Lava Jato pretendia manter sob suas asas todos os inquéritos resultantes das delações negociadas até agora.
2. Há personagens centrais na Lava Jato: do lado dos beneficiários, gerentes e diretores da Petrobras e operadores do PT e do PMDB. Do lado dos pagadores, as empreiteiras.
3. A Lava Jato derivou para o setor elétrico, apurando os desvios da Eletronuclear. 
4. Ora, o que Petrobras e Eletrobras têm em comum, para permitir à Lava Jato avançar sobre o setor elétrico? As mesmas empreiteiras.
O ponto em comum que unifica tudo são as empreiteiras, seu modo de operar, seus subornos e financiamentos de campanha.
Sendo assim, qual a razão da Lava Jato ter deixado de fora governos tucanos?
A maior contribuição da UTC foi para a campanha de Aécio Neves. A grande obra da UTC em Minas foi o Centro Administrativo.
Em São Paulo, as mesmas empreiteiras participaram de obras do Rodoanel e das parcerias para administrar as estradas paulistas.
E nenhum dos bravos delegados e procuradores, o imbatível juiz Sergio Moro tiveram a curiosidade de indagar sobre o financiamento à campanha de Aécio e para políticos paulistas?
Tem lógica? Não tem. Não há embasamento técnico ou jurídico que possa justificar a desatenção do grupo em relação aos malfeitos dos réus com governos tucanos.
Na fase das investigações, especialmente ao colher os depoimentos dos réus e delatores, todos os temas relacionados às suspeitas de suborno por parte das empreiteiras são relevantes. Se surgirem indícios de cometimento de crimes em outras esferas, encaminha-se a denúncia para o STF (Supremo Tribunal Federal) (se for de réu com prerrogativa de foro) que decidirá se cabe um novo inquérito ou se a investigação será no bojo do mesmo.
Se a intenção é passar o país a limpo, qual a razão, tendo ao seu dispor pessoas dispostas a delatar, a Lava Jato não abriu seu leque para todos os partidos? A desculpa de não perder o foco não bate.
Por tudo isso, pelo fato do Procurador Geral da República Rodrigo Janot ter poupado Aécio Neves das  denúncias do doleiro Alberto Yousseff sobre Furnas, de jamais ter tirado da gaveta o inquérito sobre a conta no paraíso fiscal de Liechtenstein, pelo fato de procuradores e delegados jamais terem se preocupado com a questão óbvia de investigar outros partidos políticos, não há a menor dúvida de que a Lava Jato tem lado. O mesmo lado de Gilmar Mendes.
Os bravos procuradores sequer se preocupam em justificar essa seletividade, como se o assunto não existisse.
Mas há um cadáver no meio da sala de jantar. E não haverá como escondê-lo para sempre.

Boa pergunta essa do Nassif e, dai podemos fazer outra pergunta: pq o "mensalão" teve um lado, sendo que, se um José Genoino q não onde cair morto foi preso, os tucanos que se enriqueceram com seus mensalões estão de boa..o processo do mensalão tucano dorme em algum escaninho do judiciário esperando a prescrição das penas,...,o Azeredo está por ai, todo serelepe, como se nada tivesse acontecido: como não é petista, não precisa perder o sono.

Como ..,,pq os  tucanos são poupados como se fossem inimputáveis ao mesmo tempo  em que, para deleite das massas,  petistas viraram bodes expiatórios e são açoitados durante as 24 horas do dia em praça pública, ou seja, nessa ágora contemporânea chamada mídia ou sistema midiático-penal que compõe a superestrutura nos dias atuais mas que a lógica é a mesma do tempo do cativeiro: à Casa Grande é permitido roubar, roubar e roubar e o povo nunca se indignou com isso e até acha bonito.

O que acontece na Lava Jato é apenas mais um exemplo do que sempre aconteceu nesse país. Isso acontece pq o sistema midiático-penal faz parte da superestrutura que, como sabemos, faz a cabeça das massas(http://jornalggn.com.br/blog/spin-ggnauta/estrutura-e-superestrutura-nos-dias-atuais)

Da compra dos votos por FHC para sua reeleição ao trensalão tucano e tantos outros casos de corrupção tucanos, a ordem implícita é a mesma de sempre: não mexam com tucanos!!!



Prossigamos:

À CPI da Petrobrás o delator Ricardo Pessoa informou que a maioria de seus contratos foram firmados na Era FHC, e olha lá que naquela época a Petrobrás como tudo o que era estatal "nada valia" (mote adotado para privatizar a Vale). Como os tucanos lidavam com a imprensa? Fosse vivo, Paulo Francis se atreveria a criticar os tucanos? Com certeza, não...

/


E se fizéssemos diferente e todos nós, povo brasileiro, nos uníssemos em torno de três questões básicas:

1- A divida pública que nos escraviza há décadas
2- A democratização da mídia
3- A reforma o Judiciário e do sistema penal, o poder mais corrupto dentre os corruptos

Juntando poder financeiro da banca, mídia e aparato midiático-judicial, é o que temos constituído nisso que chamamos de poder dominante ou verdadeiro poder corrupto: é disso que se trata, é este o nosso inimigo comum a ser enfrentado e submetido.



O sistema midiático-penal é uma máquina fascista vingando de seus inimigos ideológicos, as provas desta constatação estão aí, só não vê não quem não quer ou prefere reproduzir cegamente o discurso e prática de uma elite pernóstica e egoísta e escravista que não aceita políticas que signifiquem inclusão social, de forma que, em se tratando de aplicação da boa Justiça, comentei   post "Campanha de Aécio teve tesoureiro de fachada e oficial...(http://jornalggn.com.br/noticia/campanha-de-aecio-teve-tesoureiro-de-fachada-e-o-oficial-diretor-da-cemig), sendo um Zé Dirceu o suspeito, aplique-se ao caso o Direito Penal do Inimigo e, como manda esse ramo do direito, mandem-no para a prisão sem que provas existam para a supressão da sua liberdade. Sendo um Aécio Neves, aplique-se ao caso o Direito Penal do Cidadão e algo mais...os magistrados bem como o MP sabem que não seguir esta lógica e atiçar os irmãos Marinho com vara com curta e os nobres juristas não querem transformar suas vidas num inferno, de forma que, ao PSDB aplique-se o Direito Penal do Cidadão e, sendo petista, o Direito Penal do Inimigo está de bom tamanho. Sobre Direito Penal do Inimigo, que explica muito bem essa lógica da Casa Grande vs Senzala, publiquei uma coletânea de artigos no GGN, boa leitura




Do "mensalão" ao "petrolão" a mesma lógica: O uso de um crime que está sendo devidamente apurado para a prática de outro crime: O golpe contra a democracia. Foi assim no desde o primeiro momento do do "mensalão", quando a elite conservadora chegou a propor o impeachment de Lula, recuou e disso(do recuo) se arrepende até hoje, ou seja, entendem que deveriam mesmo ter derrubado Lula naquele momento.  Com o "petrolão" não será diferente, com a diferença de que, desta vez, ao que tudo indica, não recuarão de seu plano golpista centrado no Paraná.

Um link para um texto de Miguel o Rosário:
Esses procuradores da Lava Jato são incrivelmente coxinhas.
E realmente acham que cumprem algum tipo de missão divina.
Viajaram aos EUA, provavelmente às custas do erário (em plena crise econômica), para receber prêmio dos EUA, uma potência imperialista que patrocinou um golpe de Estado no Brasil e tem forte interesse geopolítico no desmantelamento da engenharia nacional promovido pela Lava Jato.

Mas o rídiculo não pára aí.
Segue link para o texto na íntegra


Da nossa parte, o que queremos é que, doa a quem doer, a punição se aplique a todo e qualquer um que tenha cometido crimes, pertença-se a partido A ou B e que este processo não seja usado para golpes contra a democracia. Infelizmente não é isso que vimos ultimamente, uma vez que na calada da noite PF, Judiciário(Juiz Sérgio Moro), MPF, mídia e PSDB tem usado este processo para derrubar uma presidente eleita pelo povo brasileiro.

Diante de fatos concretos e com provas da prática de crimes, que os envolvidos sejam punidos, bom que se repita: Todos eles e não apenas os inimigos deste poderoso conluio midiático-penal.  E que, antes de tudo, se respeite o regime democrático, pois é sabido que a elite tupiniquim rumina seus golpes por décadas, não tem pressa embora pense nisso durante as 24 horas do dia, foi assim que teve a capacidade de suspender um golpe contra Getúlio Vargas para tirá-lo da cartola em 1964, contra governo de inspiração trabalhista é sempre a mesma ladainha golpista. 

A tática de por a faca no pescoço de ministros do STF para que estes obedeçam aos caprichos dos golpistas será colocada em prática novamente.

Velho truque esse da imprensa em mostrar governos progressistas como um mar de lama. Como nos relatou recentemente o jornalista Jânio de Freitas, a  mídia fez com que o povo brasileiro espumasse de raiva contra Vargas por causa de um suposto "mar de lama", sendo que,  diante do seu suicidio, o ódio se voltou contra os meios de comunicação e sedes destes veículos que hoje repetem a história foram atacados por uma população que, diante do cadáver de Vargas,  ficou em estado de fúria e passou a atacar carros das  Globo da vida nas ruas. 


Não podemos negar que o Judiciário existe a serviço do PSDB, há um conluio midiático-penal que trama durante as 24 horas do dia para vingar-se de inimigos políticos e, no momento, por conta do processo do "petrolão", ameaça a democracia. Um claro exemplo da forma como o Judiciário tem funcionando nos últimos tempos foi o julgamento do "menslão". Vc sabia que o  "mensalão" (entendido como compra de votos de deputados eleitos para que o Congresso aprovasse os projetos de Lula) não existiu? Se vc tiver paciência de ler os artigos selecionados, entenderás que o julgamento da AP 470 f0i uma farsa que, ao que tudo indica, se repetirá no novo espetáculo midiático-penal, o petrolão, sobre o qual, hoje, 17/11/2014, eu poderia estar dando início a uma nova coletânea, o que acho desnecessário pq tudo está sendo repetido: O mesmo modus operandi para poupar tucanos e pegar uns bodes expiatórios para fazer média com a população, o que não se quer dizer que estamos defendendo a proteção de bandidos. 

O que temos visto nos últimos tempos é que denúncias contra o PSDB são engavetadas, os tucanos envolvidos são excluídos dos processos por STF, bem como todas as garantias para se safarem quando o caso chega ao Judiciário, o que é raro. Nada aconteceu ao procurador Rodrigo de Grandis, do MPF/SP, que engavetou o processo do trensalão tucano, uma denúncia que só veio à tona porque a Suiça pôs a boca no trombone. É disso que trata essa coletânea de links: Uma demonstração de como as punições são arrumadas nestes pais: Apenas contra a turma da Senzala. Nada de mexer com a Casa Grande. É isso que veremos se repetir no processo do "petrolão".  Precisamos de uma PEC que criminalize o engavetamento de denúncias por parte de agentes públicos. Reforma do Judiciário Já. Já encheu até na tampa, como dizem, já deu!



Um forte aparato midiático-penal avança com sua justiça seletiva tendo à frente os Irmãos Marinho/Globo que, como se sabe, deram ordens para que os tucanos não sejam mencionados em reportagens sobre o "petrolão".

Precisamos propor formas de se combater as engrenagens que alimentam e mantém  corrupção sistemica ao invés de nos ater a combater um caso aqui outro ali...


O governo federal começa a ter  tradição de combate à corrupção, o que esperamos é que isso se repita nos níveis municipal e estadual, ou seja, que isso se estenda aos demais poderes. O Brasil não tem longa tradição de combate à corrupção, sendo que isso começou com o governo Lula, se estendendo até a administração Dilma Roussef. Interessante se notar que a Operação Lava Jato, vulgo "petrolão" fora iniciada a partir de informação do COAF, órgão do Poder Executivo que, constatando movimentação financeira suspeita, acionou  a PF, de forma que este processo em andamento deveria ser encarado como positivo, pois se trata de um sinal  de que a vida não já não está assim tão fácil para os corruptos e que neste pais pode vir a ser coisa corriqueira  o combate à corrupção. Posto isso, o que notamos a nível de imprensa em conluio com Instituições viciadas, é um movimento para que o combate à corrupção seja visto pela população como prática desta epidemia e, consequentemente o fim desse movimento inédito neste país, pois o que se sabe é que, até o fim do governo FHC se roubava muito mas nada era investigado, de forma que é inaceitável que por forças ocultas usem o discurso do "mar de lama"  para derrubar o governo que, como disse, foi autor da notícia crime e que, no que diz ao combate à corrupção, está sim, no caminho certo.




Bom se repita: Que isso se amplie e se torne tradição.O que não pode ocorrer é que os verdadeiramente corruptos e poderosos, como ocorreu noutros casos, como a Sarthiagraha, sejam poupados. É isso que nos aponta a história: Casos que comprometiam bilionários e amigos da mídia foram engavetado, o Judiciário se encarregou de anular os processos.  Há um forte aparato midiático-penal que envolve as Instituições para que um partido, no caso o PSDB, não tenha seus membros levados às raias da Justiça,  casos que envolvem desvios de bilhões de reais cheguem às raias da Justiça, sendo o exemplo mais recente é o do "trensalão"  tucano, o esquema que desviou mais de 11 bilhões de reais dos cofres públicos de SP mas que só veio à tona pq estourou na Suiça, sendo aqui engavetado pelo procurador do MPF, Rodrigo de Grandis, o qual foi chamados a prestar contas no Conselho Nacional do Ministério Público, deve receber uma pena leve, tipo uma advertência, e tudo bem.

Você acha mesmo que a corrupção será combatida se as suas causas não forem atacadas? Senão vejamos: O financiamento privado de campanhas foi o fato gerador do "mensalão", fato que veio à tona em 2005. Naquele momento o PT passou a defender o fim do financiamento privado de campanhas eleitorais, sendo que o STF, quando havia praticamente aprovado tal proibição, o ministro Gilmar Mendes pediu vistas no processo, colocou-o debaixo do braço e há 6 meses se encontra em poder do mesmo apesar da forte campanha #DevolveGilmar  nas redes sociais. Como a proibição de financiamento de campanhas eleitorais por empresas não foi proibido, agora estamos diante de do "petrolão",  já vimos esse filme: Do "mensalão" ao "petrolão", o PSDB sempre se deu bem ao usar o velho método baseado na máxima de Sartre segundo o qual o inferno é o outro e pegando bodes expiatórios para satisfação da opinião publica(da). Há décadas se sabe que os tucanos sempre estiveram envolvidos nos maiores casos de corrupção deste pais, no entanto sempre conseguiram safar-se em operações-abafa com o beneplácito de um forte aparato midiático-penal anti-pt baseado nas premissas do Direito Penal do Inimigo..


Que remédio você sugere para o efetivo e permanente combate à corrupção? Para saber qual minha sugestão(http://josecarloslima85.blogspot.com.br/2014/11/que-remedio-voce-sugere-para-o-combate.html)

Que pelo desta vez  um processo não seja usado para velhos golpes e, pelo contrário, se paute em princípios republicanos, pois que, se isso ocorrer, os tucanos envolvidos no "petrolão" não serão excluidos da denúncia. Que MP, Justiça e mídia não os protejam, que não se fique restrito às delações premiadas, às palavras de bandidos, que se vá a campo à cata de provas contra todos os envolvidos a partir de 1997, quando o jornalista Paulo Francis fez sérias denúncias de desvios na Petrobrás. Afinal de contas pq não se pode mexer com FHC e sua turma? Será que os brasileiros trazemos no nosso  DNA essa coisa de poupar os verdadeiramente poderosos, melhor então pegar uns bagres e tudo ok, a velha lógica da cadeia  só para o PPPP. Justiça boa é justiça justa, o que implica em processos baseados em provas materiais e não apenas nas palavras de delatores, que parem de preguiça e investiguem a tudo e a todos, sem distinção, já repeti isso mil vezes(http://jornalggn.com.br/blog/sergio-saraiva/comedia-divina-%E2%80%93-a-operacao-lava-jato-chegara-ao-psdb).



 

Mino Carta: A Justiça existe para servir à Casa Grande






A Operação Lava Jato resultou num processo que está sendo usado pelas elites deste pais para vendetta política, tudo um jogo de cartas marcadas para acerto de contras contra o PT e bindagem em favor do PSDB e demais partidos de oposição...a propósito:

Trensalão: STF arquiva inquérito contra tucanos

:

"Relator Marco Aurélio Mello propôs o arquivamento do inquérito contra os deputados federais José Aníbal (PSDB-SP) e Rodrigo Garcia (PSDB-SP) por considerar que depoimentos não comprovaram indícios de que eles estariam envolvidos no esquema de cartel e propina em contratos de trens e metrô sob governos do PSDB paulista; ministro foi seguido pela maioria da 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal; presidente da Turma, ministra Rosa Weber, e o ministro Luís Roberto Barroso já haviam votado pelo prosseguimento do caso por acreditar que é cabível a realização de novas diligências e, ainda que frágeis, estariam presentes indícios de ligação dos parlamentares com o caso, além do interesse público na apuração 





Bom que se repita sempre: Não existiu pagamento de mesada a parlamentares eleitos para que votassem os projetos de Lula, como foi colocado e aceito no julgamento da AP 470. O mensalão" não existiu. O que aconteceu foram repasses de dinheiro pelo PT aos candidatos da base, para a campanha eleitoral, bem como para quitação dos débitos de campanha. Como o PT conseguiu o dinheiro? Através de empréstimos junto à rede bancária privada, tudo  devidamente quitado, não tendo havido qualquer prejuízo aos cofre públicos. O que houve foi caixa 2 de campanha eleitoral, foi isso o que foi praticado, inclusive confessado pelos réus. Por esse crime os réus deveriam terem sido julgados e não por crime que não cometeram. 


Imprensa, MP, Judiciário e parte da PF e, de forma esporádica Instituições como o Congresso e tribunais de contas foram um conluio midiático-jurídico para salvar a pele de partidos que dizem praticar  a "nova política" mas na verdade é a nova direita que de nova não tem nada, a não ser no fato de que eh mais agressiva e usa até de agressões físicas para vingar-se daqueles que não rezam na sua cartilha, vide o comportamento do PSDB após o resultado das eleições 2014 para a presidente, quando aina não cessaram os ataques aos nordestinos: Fica quieta Senzala,  pois o pelourinho era logo ali, o tronco te aguarda.

Os crimes praticados por tucanos, como vemos no infográfico acima, nunca chegam às rais da Justiça, como bem explica Bob Fernandes no video acima,  a não ser quando a roubalheira estoura noutros países, ai sim, seus podres vêm à tona, como por exemplo o caso Alstom, que diz respeito ao desvio de mais de 11 bilhões de reais dos cofres públicos. E tem gente que acha normal, que tudo bem, até entendo essa herança do período escravocrata, a da primazia da Casa Grande sobre a Senzala.

Se bem que, no caso Altsom, que estourou na Suiça, um promotor da Casa Grande, o que foi responsável pelo caso vai ter que se explicar (http://www.mudamais.com/ruas-e-redes/procurador-que-engavetou-investigacao-de-corrupcao-tucana-e-processado), se bem que duvido que ele perca o cargo, o que poderia ocorrer se a PEC-37, onde estava previsto que promotor não poderia engavetar denúncias ao seu bel prazer, foi derrubada após uma campanha da Globo e meios de comunicação nas jornadas de junho, eles não contaram que o motivo da campanha contra a PEC-37 era este, vamos ve se pelo menos dessa vez esse engavetador tucano paga pelo crime de prevaricação que cometeu.(http://plantaobrasil.com.br/news.asp?nID=83241). 

Quando a corda aperta, PMDB e PSDB se unem para salvar seus interesses, como ocorreu na CPI do Cachoeira, cujo relatório foi derrubado por estas forças que, mais uma vez se unem, agora tendo em vista o processo da Operação Lavajato(Petrobrás), sobre a qual a presidente Dilma, em entrevista a TV Record após sua reeleição, disse que, sobre este caso, não deixaria pedra sobre pedra e seria implacável no combate à impunidade, o que quer dizer que não será fácil a aprovação no Congresso dos 5 pontos(https://www.youtube.com/watch?v=klO77HymBDk) que Dilma propões parar combater a corrupção que neste pais está se dando da seguinte forma: Juntam-se MP, midia, Judiciário e PF e, juntas, estas Instituições tramam contra os interesses do pais e procuram a todo momento solapar as conquistas do povo brasileiro bem como impedir que o país avance. 

Sim, existiu o caixa 2 para financiamento de campanha de candidatos da base, isso é fato, mas dinheiro comprando votos de congressistas, jamais.


Um tribunal de exceção onde foram cometidos vários erros, que vão desde do não reconhecimento do direito ao duplo grau de jurisdição à fixação das penas acima do limite para evitar a prescrição, ah os abusos cometidos por Joaquim Barbosa são muitos, só mesmo consultando as publicações, há livros sobre o tema, há um livro de autoria do jornalista Joaquim Moreira Leite, o material comprovando tratar-se de um erro praticado pela justiça é bem vasto.

É bom que se repita, no caso do "mensalão do PT, não houve uso de recursos públicos, muito menos se registrou qualquer prejuízo a quem que seja, os empréstimos contraídos juntos à rede bancária foram todos quitados, houve sim, caixa 2 eleitoral para financiamento de candidatos da base do governo visando a ampliação da base de sustentação no parlamento, o que é muito de diferente de compra de votos de deputados eleitos, isso(compra de congressistas) não existiu, tá mais do que provado que isso é uma invencionice da mídia empresarial. 

O TCU reconheceu a legalidade da Operação Visanet, perícias foram feitas e nada de errado foi constatado, inclusive o serviço contratado(de publicidade) foi devidamente prestado, sendo que as provas da inocência do réus foram ocultadas por Barbosa durante o julgamento, daí a indignação das pessoas que defendem a isenção da justiça e lutam por um julgamento técnico e juridicamente aceitável. Justiça boa é justiça justa, o que não foi o caso dessa farsa montada pela grande mídia e sua infinita sede de vingança, como pode esse criminoso aparato midiático-penal fazer o que bem entende para salvaguardar seus próprios interesses. Já no caso do mensalão tucano, houve sim uso de recursos públicos, isso tá provado,  mas gente fina é outra coisa, né. Mexer com tucano é mexer com poderosas forças que controlam as Instituições de direita, de forma que a esse tribunal de exceção instalado para vingança politica, foi um golpe desferido pelo aparato midiático-penal para vingança política.
Uma frase que sintetiza a trama da Casa Grande contra o PPPP...pobres putas pretos petistas...

“Não se torna necessário que existam crimes concretos cometidos” (Gilmar Mendes)


 Do suicidio de Vargas à tentativa de derrubada de Dilma, a elite tupiquim só pensa em dar o golpe, sendo o pig*** um dos braços destas tramas
 Emir Sader: Por que eles tem medo do Lula
Os outros nomes da UDN

A doutrina Hillary Clinton: A gestação do argumento golpista

E por acaso vc já viu algum escândalo tucano chegando às raias da justiça...há séculos é assim...com a Casa Grande ninguém mexe...que beleza a República do Tucanistão, onde não se pode mexer com tucano..;..

Eduardo Guimarães: Como e quando Marcos Valério inocentou Lula e Zé Dirceu
http://www.blogdacidadania.com.br/2014/12/como-e-quando-marcos-valerio-inocentou-lula-e-ze-dirceu/

Petrobrás e o jornalismo envergonhado
http://altamiroborges.blogspot.com.br/2014/11/petrobras-e-o-jornalismo-envergonhado.html

Isso não chegou às raias da Justiça: Cacciola financiou campanha de FHC
http://www.jornalggn.com.br/blog/iv-avatar/recordar-e-viver-para-a-reeleicao-de-fhc-cacciola-doou-r50-mil

Irani Lopes sobre um escândalo mais de 150 bilhões de reais na Era FHC, que não chegou às raias da Justiça: Lava Jato tem ligação com caso Banestado
http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/iriny-lopes-lava-jato-tem-ligacao-com-caso-banestado-mais-que-se-imagina.html




 No decorrer do julgamento do "mensalão" foram produzidos muitos textos, livros, videos e reflexões sobre aquele julgamento farsesco. Há tantos bons artigos que seria difícil escolher o melhor,  de forma que escolhi este de Hildergard Angel:
ttp://www.hildegardangel.com.br/?p=17100


Gilson Caroni Filho: As "qualidades" de Barbosa